Ir para o conteúdo

domingo, 28 de maio de 2017

Artigos

CARINHO, AMOR E AS NEGRINHAS

Bom Dia Barretos. Frequentemente ouvi relatos de pessoas que conversam com animais. Em maior número, os interlocutores são cães, mas outras vezes são os mais variados animais domésticos e mesmo animais maiores, como cavalos e bois. Quem convive com pequenos sitiantes sabe que muitas vezes vacas e bezerros são chamados pelo nome e reagem prontamente ao chamado. 
Aliás, quem frequenta hipódromos, conhece histórias de conversas ao pé do ouvido, entre ginetes e cavalos, que acabam por definir o resultado de uma corrida. Conta-se casos de pessoas que conversam com passarinhos e eles respondem com cantos que nos encantam. 
O mesmo acontece com árvores e elas passam a apresentar um desenvolvimento acima da média. Já ouvi também, relatos de floricultores que conversam com suas roseiras e elas também agradecem produzindo rosas maravilhosas. 
As conversas entre seres vivos, animais ou vegetais, vêm sendo relatadas há muito tempo, e sempre com desfechos interessantes. No trato humano, o resultado de tal procedimento fica muito mais patente. Quando se oferece a alguém um tratamento carinhoso ou amoroso, o mínimo que recebemos em troca é um sorriso e um muito obrigado. 
Sempre ouvi relatos os mais variados, a respeito de tal conduta entre seres humanos e vegetais, mas agora tive a oportunidade de constatar pessoalmente um desses fatos. 
Reformulando o jardim de nossa casa, minha mulher resolveu plantar um pé de jabuticaba. Trouxe uma árvore que me pareceu mais um arbusto e que vinha se desenvolvendo num pomar. Ao questioná-la a respeito da qualidade da muda, que me pareceu extremamente raquítica, assegurou-me que a jabuticabeira já estava produzindo. Tive minha s dúvidas, e pensei comigo, ela entrou na conversa do vendedor. 
Plantada com carinho e sendo regada duas a três vezes por dia, acabou por produzir a sua primeira carga. Logo em seguida, voltou novamente a florir, cobrindo-se de pontos negrinhos em toda sua extensão e nos oferecendo frutos extremamente saborosos. 
Passei a incluir na minha rotina matinal, terminar o café da manhã e ir até o pé de jabuticaba me deliciar com algumas delas. Percebi que enquanto umas estavam maduras, outras estavam verdes e vários pontos ainda floridos, indicando que a produção continuaria. 
Em menos de um ano, já floriu e produziu frutos quase que continuadamente, mesmo fora de época. Só posso entender isso como uma resposta da jabuticabeira à atenção ao carinho e ao amor que a ela foi dedicado. Fico então a me questionar: Se o ser humano consegue se relacionar bem até com animais e vegetais, por que então tanta incompreensão no trato entre si. Um sorriso, um bom dia, por favor, obrigado, o que o senhor ou senhora deseja, estou à sua disposição, pode mudar completamente a conduta entre pessoas. 
Então, por que não agimos assim? Por que predomina a rispidez na maioria das vezes? Bem, estamos em um final de semana, final de semana a nos oferecer momentos para reflexão, e quem sabe nos ajudar a crescer como seres humanos. Tudo depende apenas de nós, de querermos, pois sabemos que se quisermos podemos.
BOM DIA BARRETOS.

Compartilhe: