Ir para o conteúdo

segunda-feira, 04 de março de 2024

Artigos

Cardápio balanceado é um dos pilares da prevenção e controle da pressão arterial

Olá!
A pressão alta é marcado por um desequilíbrio de um sistema que faz com que os vasos sanguíneos relaxem ou se contraiam, como um jogo de forças. Substâncias que favorecem a contração das artérias se mais atuantes que aquelas que relaxam, ocorre uma elevação da pressão. Quando esse processo se torna corriqueiro, as medidas ultrapassam 140 por 90 mmHg o coração sofre. Aí, remédios tendem a entrar no roteiro – o que não reduz a importância de bons hábitos.
Recentemente, uma pesquisa europeia publicada no periódico Critical Reviews in Food Science and Nutrition concluiu que entre as diferentes dietas, a Dash (sigla para Dietary Approaches to Stop Hypertension – ou dieta para combater a hipertensão) é a campeã em ação anti-hipertensiva. Sua receita mistura cereais integrais, frutas, verduras, legumes, além de castanhas e afins. Indica-se priorizar carnes e laticínios magros e reduzir as pitadas de sal e colheres de açúcar.
Outra dieta, mencionada na diretriz brasileira de hipertensão, é a mediterrânea. Em prol da saúde cardiovascular, destaca-se o de facilitar o equilíbrio das taxas de colesterol e de glicose na circulação, blindando as artérias. O menu, compartilhado por italianos, gregos, espanhóis e outros povos que habitam o mar do Mediterrâneo, tem espaço para carboidratos originários especialmente de grãos, mas massas e pães integrais também surgem no dia a dia. O azeite de oliva fornece gordura da melhor qualidade. Pescados, frutas e hortaliças também estão na lista. O equilíbrio é a senha para desfrutar dos seus benefícios.
Ainda que os bons efeitos sejam atrelados ao padrão alimentar como um todo, dentro de um estilo de vida balanceado, a ciência vem vasculhando a atuação específica de algumas substâncias com propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias. Nesse sentido, os flavanóides sobressaem. Um estudo recente concluiu que o consumo rotineiro desses elementos está relacionado à redução da pressão arterial. Alimentos como: maça, uva, laranja, guaraná, cacau (representado pelo chocolate amargo) e chá verde e preto oferecem diversos tipos de flavanóides. A melhor pedida é apreciar os alimentos in natura.
A tendência plant-based, focada na ingestão de itens de origem vegetal é outra alternativa. Além de excluir a proteína animal, o menu restringe os ultraprocessados. Portanto, refrigerantes e guloseimas empacotadas não tem vez. Comida industrializada e pronta para o consumo com seus aditivos, também pede cautela. Muita gente evita o saleiro, mas não considera embutidos e outros produtos que escondem doses generosas de sódio.
Portanto,é importante lembrar que o tratamento da pressão alta consiste além da medicação, da prática regular de exercícios físicos e a alimentação . Como já dizia Hipócrates, que seu remédio seja seu alimento.
Um ótimo domingo e até o próximo!

 

 

Daniele Rezek
Cardiologista
CRM 145.887
RQE 64.850

Compartilhe: