Ir para o conteúdo

domingo, 13 de abril de 2014

Artigos

Carcaça de aves e água de batata cozida fornecem nutrientes; aprenda a usar

É possível aproveitar mais nutrientes na cozinha do que se imagina. Partes de alimentos que se costuma jogar no lixo podem ser usadas para tornar outros pratos mais saudáveis, de acordo com a nutricionista Bruna Murta, da rede Mundo Verde.
Ao cozinhar batatas com casca, por exemplo, não descarte a água. "O mesmo líquido pode ser usado para cozinhar arroz ou massas, preparar caldos e sopas ou o próprio purê de batatas, misturado com leite em pó, pois ele retém carboidratos, vitaminas B6 e C, potássio, cobre, magnésio e ácido fólico", ensina a nutricionista. O ideal é usar esta água no mesmo dia, para aproveitar melhor os nutrientes.
Sementes de tomate também costumam ir diretamente para o lixo na hora de preparar o molho. "Isso porque as sementes dão um amargor ao molho quando batidas no liquidificador ou no processador", afirma Gustavo Toledo, coordenador da Escola de Gastronomia da Universidade Estácio de Sá.
Entretanto, vale a pena aproveitar as sementes, pois contêm vitamina C. Toledo ensina uma receita de molho que usa integralmente os tomates. "O segredo é não batê-los", reforça.
Outra dica saudável do coordenador da universidade é usar a carcaça de frango para fazer caldos. Quem gosta de praticar a habilidade de desossar a ave pode aproveitar a proteína da carcaça para um preparar um caldo nutritivo. "Esse caldo pode ser usado para fazer risoto, polenta, capelletti in brodo, cozinhar legumes ou servir de base para sopas", relata Toledo. "Lembre-se apenas que ele agrega sabor de frango ao novo prato", alerta.
Alface murcha
Até alfaces murchas têm salvação saudável na cozinha. Se não estiverem frescas e bonitas para uma salada, as folhas podem virar um pesto, ao serem batidas com azeite, alho, castanha, queijo ralado e sal. O aproveitamento compensa. A alface é rica em vitaminas A e K, ferro, fósforo, potássio, manganês, carotenoides e fibras.
Para manter a cor viva da alface no pesto, o chef executivo David Mansaud, também da Universidade Estácio de Sá, ensina um truque: mergulhe as folhas da alface na água bem quente e, imediatamente, na água gelada.
Impensável para a maioria das pessoas, a barriga de peixes como salmão, pescada, linguado e robalo também tem o seu valor nutritivo: ômega 3, que contribui para a produção do chamado colesterol bom (HDL). Geralmente destinada à lata do lixo, a barriga destes pescados rende um patê saboroso e de nome francês – rillette –, que pode ser usado em torradas e brusquetas. "É um patê fácil de fazer, com creme de leite e as especiarias que você tiver em casa", afirma Mansaud.
Essa sustentabilidade saborosa e nutritiva também abrange o mundo das sobremesas. A aparentemente sem graça entrecasca da melancia, aquela parte branca da fruta, é rica em fibras, portanto, não merece ser desperdiçada, segundo Bruna Murta. A nutricionista recomenda usá-la ralada para misturar na cocada ou prepará-la da mesma forma que o doce de mamão verde.
Ainda, a entrecasca pode ser batida com o suco da própria melancia ou de outras frutas, segundo a especialista. "Fibras fazem muito bem ao funcionamento do intestino", diz.

Compartilhe: