Ir para o conteúdo

terça-feira, 30 de novembro de 2021

Artigos

Até que ponto o histórico familiar interfere nas doenças do coração?

Olá!
São vários os fatores que influenciam o surgimento das doenças do coração. Alguns fatores como idade e história familiar não são modificáveis, enquanto o estilo de vida (sedentarismo, alimentação, tabagismo) são modificáveis. É muito comum as pessoas procurarem o cardiologista para fazer check up cardiológico pelo fato de ter histórico familiar.
Os genes herdados podem influenciar tanto o desenvolvimento de uma doença específica (como uma Miocardiopatia ou hipertensão arterial) quanto uma condição que favoreça o aparecimento de doenças (como o aumento do colesterol).
Quem tem parentes próximos com doenças cardiovasculares deve cuidar bem da saúde desde a infância já que não é um fator modificável, mas isso não significa que a pessoa terá a mesma doença, mas as chances de desenvolver são maiores. É preciso lembrar que além da questão biológica, alguns hábitos e costumes também podem ser herdados de seus familiares e colocarem o paciente em uma posição de predisposição ao desenvolvimento de doenças.
Hoje sabe-se que a atividade genética pode ser regulada como um interruptor de uma lâmpada – pode ser desligada ou ligada – ou seja, regula quais genes permanecerão ativos, influenciando na fisiologia e comportamento de um organismo dependendo dos nossos hábitos – a chamada epigenética. Os eventos epigenéticos estão acontecendo no nosso corpo a todo momento. Por exemplo, atividades físicas, o que comemos ou bebemos podem alterar o padrão epigenético das nossas células. A primeira doença humana a ser relacionada ao processo epigenético foi o câncer.
Portanto, muito mais que se preocupar com história na família, deve se preocupar com os seus hábitos diários. Isso pode mudar a sua chance de desenvolver problemas cardíacos no futuro.
Um ótimo domingo e até o próximo!

Daniele Rezek
Cardiologista
CRM 145.887
RQE 64.850

Compartilhe: