Ir para o conteúdo

sexta-feira, 11 de outubro de 2013

Artigos

AS TORMENTAS DA VIDA

As regiões  ribeirinhas, que sempre são alagadas  após cada chuva mais forte, passada a tormenta, mostram uma vegetação d um verde mais brilhante, viçoso, agradável aos olhos. Flores campestres desabrocham, mostrando suas belezas, camufladas por ocasião das chuvas. 
Quando são cidades, os locais atingidos pela enchente, e quando essa se acalma, o frenesi da população, pela reconstrução e limpeza de tudo aquilo que foi atingido pelas águas, mostra que em meio aos prejuízos, e que impera mesmo, é a alegria pelo embelezamento de tudo aquilo que antes havia sido alagado.
“Ele faz a ferida e ele mesmo a ata: ele fere e as suas mãos curam”: é do Livro de Jô!
Não entendemos a razão de muitos acontecimentos que nos causam longos momentos de preocupação e entendemos, menos, ainda, como tudo se normaliza em nossas vidas, após aquela fase de sofrimento, decepção, angústia, provocando  em nós uma fase de suave paz às vezes, até então desconhecida, que só pode ser “Obra de Deus”.
Aceitemos as tormentas diárias, como preâmbulo de grandes bonanças, pois o senhor, que tudo permite para nos tornar o coração mais ligado a Ele, sabe das nossas limitações e do exato momento de nos proporcionar a serenidade que sempre almejamos.

Compartilhe: