Ir para o conteúdo

sábado, 18 de maio de 2024

Artigos

As pessoas não se comportarão como você espera

Talvez nossas maiores decepções ocorram com relação ao comportamento dos outros. Isso porque criamos expectativas e muitas delas caem por terra. Na maioria das vezes, achamos que o outro agirá como nós agiríamos, mas não, as pessoas agem de acordo com o que elas possuem dentro de si. E nunca iremos conhecer verdadeiramente do que as pessoas são capazes.
É muito comum, por exemplo, ficarmos perplexos com a atitude de alguém, porque jamais esperaríamos que ela pudesse fazer o que fez. Mas algumas fazem. As pessoas costumam mostrar a parte delas que elas querem que conheçamos. Acontece que é impossível sustentar máscaras o tempo todo, ou seja, uma ou outra hora, a verdade aparece. E nem sempre essa verdade tem a ver com a máscara que a pessoa usava.
O interessante é que, muitas vezes, também somos surpreendidos positivamente e isso é muito bom. Quantas vezes a ajuda que precisamos vem de quem menos esperávamos? Quantas vezes as palavras que precisávamos ouvir são ditas por alguém que nem é tão próximo de nós? Eu já recebi ajuda de quem eu sabia que ajudaria e também de quem eu jamais imaginaria. E essas surpresas da vida são maravilhosas.
Na verdade, sempre estaremos frustrados e desgostosos, caso fiquemos esperando que as pessoas se comportem da maneira que quisermos. Não temos controle sobre ninguém, sobre nada, nem sobre acontecimentos, nem sobre pessoas. Dificilmente estaremos sempre em harmonia entre nossas expectativas e as ocorrências da vida. O imprevisível é que move o mundo, a existência, o cotidiano.
Temos que parar de tentar controlar o que acontece. O futuro é uma incógnita. Podemos semear coisas boas para termos menos consequências duras para enfrentar, mas o resto foge às nossas mãos. Quando eu me conscientizei de que as pessoas não se comportarão como eu espero, tudo fez mais sentido. Só conseguimos controlar nossas ações, e olha lá. Entender isso é libertador.

 

 

Prof. Marcel Camargo
Graduado em Letras e Mestre em
“História, Filosofia e Educação”
pela Unicamp/SP, atua como
Supervisor de Ensino e como Professor
Universitário e de Educação Básica.

Compartilhe: