Ir para o conteúdo

terça-feira, 09 de agosto de 2022

Artigos

As declarações do Dep. Arthur do Val sobre as mulheres ucranianas

As declarações do deputado estadual de São Paulo, Arthur do Val, conhecido por Mamãe Falei chocaram o Brasil. O deputado já é conhecido por seu oportunismo e estratégia de tudo fazer para aparecer, criar sensação midiática, num marketing bastante apelativo, mas agora ele foi longe demais. O caso está suscitando inclusive pedidos de cassação por falta de decoro. Primeiramente já causou estranheza ele ter ido até a Ucrânia, que está vivendo uma guerra, para ajudar a população a fazer coquetéis molotov. Só esse fato havia demonstrado o nível de oportunismo, para ser comentado pela mídia e redes sociais, querendo faturar em cima deu m povo que vive uma tragédia, com perdas de casas, familiares, etc., aonde mais de 2 milhões ucranianos se refugiaram, especialmente na Polônia.
O chocante nos áudios de Mamãe Falei, mesmo sendo privados, é a forma como se referiu às mulheres ucranianas, mostrando que estava disposto a se aproveitar da situação de vulnerabilidade das mulheres ucranianas para vantagens sexuais. O mais grave foi quando disse que as mulheres ucranianas “são fáceis porque são pobres”. As suas declarações receberam o repúdio de todo o espectro político brasileiro (da esquerda à direita). Proliferam comentários que rechaçam as suas declarações: “Assistindo de longe pela televisão sentimos empatia com o sofrimento dos refugiados, vítimas desta guerra insana. Como um ser humano, vendo de perto tamanho sofrimento não é capaz de sentir um mínimo de compaixão. Era só pensar: naquela fila podia estar minha mãe, minha irmã, minha vizinha, se a guerra fosse aqui. Realmente, parece que a crueldade humana não tem limite”, afirmou José Francisco de Oliveira. “Você realmente viveu coisas incríveis desejando as mulheres ucranianas em vulnerabilidade e pobreza! Você deixou bem claro no áudio o quanto você estava deslumbrado com as mulheres brancas refugiadas”, acrescentou Anne Caroline Almeida. “O deputado se projetou na vida pública usando como recurso a exposição e a depreciação daqueles que pensavam diferente dele. E agora quando fica exposto por uma sequência de falas machistas, ofensivas e insensíveis ele justifica que “foi uma molecagem”. Realmente é um belo exemplo dos nossos hipócritas cidadãos de bem”, observa Rogério Alves da Silva. Os comentários são abundantes e refletem uma indignação generalizada.
O episódio deve servir como reflexão, especialmente nesse ano de eleições. Precisamos estar mais atentos em quem votamos, a quem escolhemos para poder falar e votar nos parlamentos. É sempre necessário fazer valer o voto consciente. Por isso é que precisamos observar discurso e prática, o que se fala e o que se faz, e não nos deixarmos levar somente pelo marketing e pelo oportunismo. Diante disso, somos solidários às mulheres ucranianas que sofrem com a guerra, e rechaçamos as declarações do deputado estadual Arthur do Val. Esperamos que haja mais discernimento para que saibamos escolher melhor nossos representantes.

 

Valmor Bolan é Doutor em
Sociologia. Professor da
Unisa. Ex-reitor e Dirigente
(hoje membro honorário) do
Conselho de Reitores das
Universidades Brasileiras.

Compartilhe: