Ir para o conteúdo

quinta-feira, 16 de janeiro de 2014

Artigos

As boas intenções

Raros são os que acreditam que os outros têm boas intenções, quando os ajudam na solução de um problema (ainda mais se o problema for grave, sério). Raros são os que acreditam no oferecimento gracioso de um serviço, na autenticidade de uma informação, ou no amor que lhe é oferecido, através de uma palavra, conselho, companhia, perdão ou oração.
Certa ocasião, uma senhora sentiu um desejo enorme de fazer algum bem, de mostrar com quem se encontrasse que as amava, e então foi à uma floricultura e comprou um ramalhete das mais lindas margaridas brancas, que encontrou.
Foi para a rua e à cada pessoa que passava ela oferecia uma margarida!
Pouquíssimos foram os que aceitaram as margaridas oferecidas com carinho por aquelas perfumadas mãos… No final do dia, quase todas as margaridas estavam nos braços daquela senhora, com as pétalas caídas… provavelmente nem tanto pelo calor do longo dia, mas pelo desamor das pessoas com quem a mulher se encontrou.
Estas “Gotas de Serenidade” que há quase vinte anos, com muito carinho iniciamos, assim com o “Terços dos Homens” que há dois anos contemplamos na Igreja de Nossa Senhora do Rosário são como lindas margaridas ou melhor ainda são como boas e selecionadas sementes que são oferecidas a todas as pessoas que encontramos no caminhar de nossa vida, e que temos certeza e, ao contrário das margaridas oferecidas pela senhora do nosso conto, já estão dando flores e frutos com abundância… graças e bênçãos a todos que tem sabido aproveitá-las.
A toda pessoas que percebemos transbordar um gesto de amor, procuremos animá-la com nossas orações, suplicando a Deus as graças que todos nós precisamos. Todos temos muito “bem” dentro de nós. Acreditemos mais uns nos outros e teremos a oportunidade de usufruirmos de muitos bens que não estão sendo aproveitados.

Compartilhe: