Ir para o conteúdo

segunda-feira, 20 de maio de 2024

Artigos

Aproveite o Dia

“Carpe diem”! Provecta expressão do latim que significa aproveite o dia, pois a vida é passageira!
Para o homem do período barroco, que valorizava somente o ter, e não o ser, carpe diem era viver sem pensar no amanhã, já que a vida era efêmera, tinham o direito de fazer o que quisessem hoje.
Os conceitos foram mudando, e um século depois, o homem do período do arcadismo, valorizava mais o ser do que o ter, portanto carpe diem, passou a trazer um significado mais espiritual. E agora, como será que o homem de nossos tempos tem aproveitado seus dias?
Furacões, guerras, terremotos, doenças e até incêndios, deixam cada vez mais claro a impotência humana perante o inevitável, mas tudo isso têm realmente mudado o jeito de pensar e viver a vida?
Para o ansioso, carpe diem é sinônimo de angústia, pois o dia pode acabar, antes que o aproveite.
Para o pessimista, é uma invenção esse tal de carpe diem, pois jamais conseguirá aproveitar realmente o dia…
Para o sonhador, todos os dias serão aproveitados, um dia, apesar de hoje ainda não conseguir fazer isso…
Para o mal caráter, carpe diem é uma questão de honra, custe o que custar, nem que para isso precise “ furar a fila”.
Já o ocupado demais, não tem tempo para pensar nessas coisas, sua única preocupação é terminar todas suas tarefas, antes que o dia acabe…
O ganancioso também se torna ocupado demais, pois para conseguir tudo que almeja, precisa trabalhar incansavelmente, e não vê diferença entre dia e noite, vive para acumular bens…
É claro que existe sim, uma pequena parcela de pessoas, que realmente entenderam o que é o Carpe diem, algumas delas já nasceram sábias, outras adquiram a sabedoria através da dor, mas ainda restou tempo para botá-la em prática.
E você, como tem aproveitado seus dias? Já agradeceu por ter acordado vivo hoje? Observou a beleza do Ipê florido, a caminho do trabalho? Contemplou o calor do sol, tocando sua pele? Apreciou devagar seu café?
Não se assuste se ainda não conseguiu fazer nenhuma dessas coisas, nunca é tarde para começar, aliás, infelizmente amanhã pode sim ser tarde… Melhor começarmos agora!

 

 

Erika Borges, cronista e
escritora, autora dos livros
Crônicas e Reflexões da Vida
e Crônicas e Reflexões na Pandemia.
Mediadora de Bolioterapia.

Compartilhe: