Ir para o conteúdo

domingo, 16 de abril de 2017

Artigos

APRENDIZADO

Bom Dia Barretos. Sentado diante do computador e me questionando sobre o que escreveria para o Jornal de Barretos no domingo da Páscoa, uma luz piscou em meu cérebro me induzindo a falar sobre aprendizagem. 
Lembrei-me então que minha aprendizagem começou em casa, com as lições de vida que meus pais me transmitiram, continuou no seio de minha família nos primeiros anos de vida, depois em minha caminhada pelo primário, secundário, científico e finalmente na universidade. 
Mas, continuei a divagar, o maior aprendizado, em verdade, quem me ofertou foi a vida, onde aprendi a reconhecer o caráter dos homens, e a valorizar as verdadeiras amizades. Digo isso, porque temos que diferenciar as amizades que nos cercam, separando-as entre as sinceras, leais e fraternas, das interesseiras que buscam uma aproximação apenas visando obter algum proveito pessoal. 
Ainda estava divagando sobre a aprendizagem, quando a luzinha voltou a cintilar em meu cérebro, como que a lembrar-me que apesar da importância dos ensinamentos que recebi no lar, na escola e também na vida, o verdadeiro ensinamento que não só eu, mas toda a humanidade recebeu, veio DELE, a quem estamos reverenciando por toda a Semana Santa. 
O maior ensinamento veio do filho de DEUS feito homem, que apesar de só pregar e fazer o bem, foi apedrejado; de só praticar a caridade e o perdão foi condenado, e de ensinar, pregar e praticar o amor, foi crucificado, e na cruz, no auge do sofrimento, de onde com um simples gesto ou mesmo um pensamento poderia aniquilar para sempre toda a raça humana, pediu ao PAI que perdoasse aos homens porque não sabiam o que estavam fazendo. 
Esse o aprendizado maior que poderíamos recolher em nossa caminhada terrena. Mas, não. Os homens continuam a se digladiarem em busca do vil metal, dos ditos prazeres da vida, do status, da fama ou da simples busca de superar aos demais. 
E, quando não conseguem mergulham num vaso de fel, onde prevalece o ódio, o rancor e a ira, quando não se deprimem e se desviam para os vícios, do álcool às drogas. 
Será que estamos tomados pela cegueira para não perceber que CRISTO após sua morte subiu aos céus, nos ensinando que a vida não termina no fim de nossa jornada terrena e que aqui é apenas uma etapa em nossa jornada da purificação. 
Ah, como é importante o aprendizado e como é importante a presença dos mestres em nossas vidas, e CRISTO, foi o mestre dos mestres, que nos ensinou, não só como deveríamos proceder na jornada terrena, praticando o bem e o amor, mas nos ensinou muito mais, nos ensinou o caminho pelo qual um dia poderemos retornar tranquilamente à casa do PAI. 
Que a Páscoa que estamos comemorando, possa ser a Páscoa do renascimento, do renascimento para uma verdadeira vida cristã, onde prevaleçam os sentimentos do amor, do perdão e da caridade, dentro dos preceitos pregados por CRISTO, onde o amor verdadeiro é aquele que doamos e não o que esperamos receber. Doar, só depende de nós, e nos trás paz e satisfação, receber não depende de nós nem nos acrescenta nada. 
FELIZ PÁSCOA IRMÃOS 
BARRETENSES.
 
BOM DIA BARRETOS.

Compartilhe: