Ir para o conteúdo

segunda-feira, 22 de abril de 2024

Artigos

Aplicativo para combater o avanço da Doença de Alzheimer: tecnologia e jogos para estimular funções cognitivas

A Doença de Alzheimer (DA) é uma condição que afeta milhões de pessoas em todo o mundo, resultando em perda progressiva de funções cognitivas, como memória, raciocínio e linguagem. No entanto, a prevenção e o tratamento precoce podem desempenhar um papel crucial na melhoria da qualidade de vida dos afetados. É nesse contexto que surge o aplicativo Magmus, um aplicativo destinado a fortalecer relações condicionais e estimular o desenvolvimento cognitivo de seus usuários.
O Magmus foi projetado como uma ferramenta de prevenção e suporte para portadores da DA, bem como para aqueles que buscam preservar a saúde cognitiva e evitar a doença. Os jogos desempenham um papel fundamental na estimulação cognitiva, e, quando aplicados precocemente, podem ajudar a retardar o avanço da doença.
Vários fatores, como genética, estilo de vida e idade, contribuem para o desenvolvimento da DA. Após os 60 anos, o risco de desenvolver a doença dobra a cada cinco anos, tornando a prevenção uma prioridade. Nos últimos anos, os jogos se destacaram como ferramentas eficazes, especialmente para idosos, ao aumentar o tempo de reação à doença e melhorar o desempenho cognitivo.
O Magmus é um software desenvolvido em C# para o Sistema Operacional Windows e utiliza o SQL Server como base de dados. O aplicativo foi projetado para ser usado presencialmente, em colaboração com profissionais de saúde, médicos e cuidadores, para fornecer uma experiência abrangente. Os jogos e testes oferecidos pelo Magmus ajudam a estimular as funções cognitivas do portador da DA, tornando o processo de tratamento mais lúdico e interativo.
O aplicativo é direcionado a pessoas no estágio inicial da DA, no qual a doença ainda é menos agressiva e pode ser controlada. Além disso, é uma ferramenta valiosa para aqueles que desejam prevenir a ocorrência da DA devido à falta de estímulo cognitivo.
O Magmus possui três etapas: Ensino, Simetria e Equivalência. A etapa de Ensino permite que o usuário associe imagens a nomes, exercitando a memória. A etapa de Simetria desafia o usuário a associar nomes a imagens e oferece testes de avaliação. Na etapa de Equivalência, o usuário deve associar profissões a nomes. O aplicativo oferece feedback sobre o desempenho do usuário e informações pessoais, como nome, idade e profissão.
O Magmus é uma ferramenta na prevenção e no tratamento da Doença de Alzheimer. Ao estimular as funções cognitivas, oferece uma melhor qualidade de vida para seus usuários, proporcionando um meio de defesa contra uma das doenças neurodegenerativas mais impactantes.

Matheus Pereira Nazário, Léo Rodrigues Biscassi,
Mariana Ducatti e Rodrigo Ruiz Sanches,
Curso de Sistemas de Informação da Faculdade Barretos

Compartilhe: