quinta-feira, 22 de outubro de 2020

Artigos

Ansiedade e depressão durante o isolamento

Olá!

O que tenho percebido no consultório durante esse período de isolamento é um aumento nos quadros de ansiedade/depressão e por isso resolvi abordar esse tema aqui com vocês hoje. O estresse do confinamento por uma duração que ainda desconhecemos e o medo de encarar uma doença têm forte impacto no nosso equilíbrio.
A ansiedade causa medo, insegurança, impaciência, agonia e pode afetar as atividade do dia a dia. Além disso, pode ter dificuldade de se concentrar, sofre com insônia além de inúmeros outros sintomas (veja figura). A pessoa ansiosa come muito ou come menos, ou seja, há a possibilidade de desencadear um transtorno alimentar. A maioria tende a descontar as tensões na comida e por consequência, se tornam obesas.

A ansiedade e a depressão caminham lado a lado, como amigas inseparáveis. Muitas vezes, a pessoa pode sofrer das duas doenças ao mesmo tempo.

Veja algumas dicas para ajudar a combater:

1) A atividade física é indispensável para manter a saúde mental. Mesmo dentro de casa, todos devem tentar se exercitar.

2) Respeitar as horas de sono também é fundamental. Sem sair, muita
gente acaba virando a noite vendo TV e altera seu relógio biológico.

3) Ter uma alimentação saudável.

4) Conversar diminui bastante o estresse, mas lembrando que, quando a família inteira divide o confinamento, é igualmente necessário garantir momentos de privacidade.

5) Tentar se engajar em atividades e fazer coisas prazerosas, como ler, assistir a uma série ou procurar cursos on-line, inclusive porque há diversos grátis.

Se você estiver apresentando alguns desses sintomas, procure ajuda médica!
Um ótimo domingo e até o próximo.

Nos acompanhe nas redes sociais: @dra.danielerezek ou Dra. Daniele Rezek

Dúvidas e sugestões, nos envie um e-mail: [email protected]

Compartilhe: