Ir para o conteúdo

terça-feira, 09 de agosto de 2022

Artigos

Angústia

Bom dia, Barretos!
Estamos vivendo dias angustiantes e pessoas angustiadas acabam por apresentarem sintomas os mais variados. Se já não bastasse as notícias alarmantes a respeito da nova variante Ômicron, que se propaga numa velocidade acima da média, mas que geralmente não traz nenhuma gravidade maior que a de uma simples gripe, bem como os surtos de gripes que atinge a nossa comunidade, o noticiário alarmante tem aumentado em muito o quadro de angústia na população. Junte-se a isso as agressões de lado a lado dos pré-candidatos às próximas eleições presidências bem como legislativas, a desorganização social, o aumento do custo de vida, o desemprego crescente e as ondas de criminalidade em franco aumento, acabam por se constituírem no caldo de cultura ideal para a fermentação e explosão dos casos de angustia. Perdemos a confiança em nós mesmo e nos deixamos serem envolvidos pelo terrorismo eleitoral que se implantou. A pessoa angustiada perde sua paz de espírito, fica incapaz de prever um futuro melhor, teme pelo hoje e pelo amanhã e enxerga tudo por lentes distorcidas, agravando seu quadro emocional. Parece que a fé se evaporou e o medo se instala para agravar a situação. Gostaria de jogar um pouco de água fria em tal ebulição, começando por aconselhar não ouvirmos noticiários de rádios e tevês, que deixaram de veicular notícias para trazerem as versões que lhes interessam, financeiramente ou ideologicamente. Nenhuma notícia positiva, apenas noticiários que nos levam a depressão. Tudo trama para nos jogar para baixo. Ontem li uma pesquisa que mostra que só 5% dos brasileiros confiam nos seus semelhantes. Claro que isso já é o reflexo do bombardeio negativo a que somos cometidos diuturnamente. Estamos perdendo a confiança em nós mesmo e nas pessoas que nos cercam daí o grande aumento dos casos de ansiedade, antepasso para os casos de depressão. Parece que perdemos a presença de Deus em nossos corações e estamos sem rumo em nossas vidas. Só Ele pode nos devolver a paz de espírito e a autoconfiança. Só Ele nos livrará da ansiedade que nos consome. Vamos conversar mais, desabafar, falarmos sobre o medo que nos domina e assim reequilibrarmos e continuarmos nossa caminhada. Vamos recuperar a autoconfiança, acreditar no futuro e pedir que o Espirito Santo ilumine nossos caminhos e que Deus apascente nosso espírito e nosso coração.
Bom dia, Barretos.

Compartilhe: