domingo, 25 de outubro de 2020

Artigos

Ainda sobre imunidade…

Olá! Na semana passada iniciamos uma conversa sobre imunidade, onde entendemos melhor que o sistema imune serve não somente para defender nosso organismo contra invasores (vírus, bactérias, fungos) mas como combater processos internos como oxidação, inflamação e até mesmo proteção contra o desenvolvimento de células cancerígenas. Compreendemos também que, para manter uma saúde imunológica ideal, devemos manter uma rotina composta por alimentos saudáveis, atividade física regular, sono adequado e controle do estresse. Mas a pergunta que não sai do ar é: Existe algo que podemos fazer além disso para podermos melhorar ainda mais nosso sistema imunológico? A resposta é sim. Pense nisso como uma cereja do bolo e a rotina de vida saudável como a massa pronta. Tem como fazermos um bolo com a massa, mas não dá para fazer somente com a cereja, certo? Então leve as dicas aqui como um complemento, uma armadura dourada para os combatentes do exército do seu corpo.
São elas:
– Restrição de danos por toxinas externas: Evitar poluição, agrotóxicos, maquiagens ricas em chumbo, desodorantes ricos em alumínios e parabenos, pastas dentais ricas em flúor
– Suplementação de minerais envolvidos com antioxidação e ativação de células de defesa: Zinco, Selênio
– Alimentação rica em Superfoods (alimentos com capacidade funcional de antioxidação, antiinflamação e melhora da função celular): Alho, Curcuma longa, Ômega 3 (ricos em EPA e DHA e isentos de metais pesados), Própolis verde, Polifenóis (principalmente os flavonoides, como o resveratrol presente na uva ou a quercetina presente na maçã), Ácido cafeico (presente em frutas, legumes, azeite e no café)
– Medicamentos: Suplementação de Melatonina, Vitamina D, Vitamina C, Vitamina A, Vitamina B6, Ácido fólico, Vitamina B12, N-acetil-cisteína, Ácido alfa lipóico, Beta-Glucana, ecchinacea purpúrea
– Manutenção de uma microbiota intestinal saudável: Mantida com probióticos, prebióticos e quando indicada, suplementação com glutamina (aminoácido importante na modulação da imunidade intestinal).
Lembrem-se. Estas dicas devem ser avaliadas e dosadas por um acompanhamento médico e/ou nutricional. Lembrando sempre que a diferença entre o medicamento e o veneno pode em várias vezes, ser a dosagem.
Uma boa semana e se cuidem! Abraços.
Dr Jorge Chade Rezeck
CRM 140.333
@jorgerezeck

Compartilhe: