Ir para o conteúdo

terça-feira, 12 de dezembro de 2017

Artigos

A origem da Árvore de Natal

O que nós conhecemos como Árvore de Natal teve origem na Alemanha, por volta do ano 723 com Santo Bonifácio. O bispo, considerado pela Igreja Católica como santo, nasceu na Inglaterra em 680 e foi monge beneditino.

A história diz que era comum nesse período realizar sacrifícios humanos por parte dos pagãos (normalmente uma criança era sacrificada) ao deus do trovão, Thor. Sabendo que mais um sacrifício iria acontecer, Bonifácio e seus companheiros chegaram a uma aldeia, na véspera de Natal a tempo de interrompê-lo. A comunidade pagã temia a fúria de Thor que lançaria um raio caso o sacrifício não fosse realizado.

Com seu báculo de bispo na mão, Bonifácio se aproximou dos pagãos que estavam reunidos na base do Carvalho do Trovão, local embaixo de uma árvore onde eram realizados os sacrifícios, e lhes disse: "Aqui está o Carvalho do Trovão e aqui a cruz de Cristo que romperá o martelo do Thor, o deus falso".

Então, Bonifácio pegou um machado que estava perto dele e, segundo a tradição, quando o brandiu poderosamente ao carvalho, uma grande rajada de vento atingiu o bosque e derrubou a árvore, inclusive as suas raízes. A árvore caiu no chão, quebrou-se em quatro pedaços. Ali foi construída uma capela com a madeira do carvalho e nasceu um abeto (árvore em formato de cone que não precisa de sol para crescer).

Diante do abeto, disse à comunidade: "(…) Olhem como as pontas estão dirigidas para o céu. Terá que chamá-lo a árvore do Menino Jesus; reúnam-se em torno dela, não no bosque selvagem, mas em seus lares; ali haverá refúgio e não haverá ações sangrentas, mas presentes amorosos e gestos de bondade".

Desta forma, os alemães começaram uma nova tradição nessa noite, a qual foi estendida até os nossos dias. Ao trazer um abeto a seus lares, decorando-o com velas e ornamentos e ao celebrar o nascimento do Salvador, o Apóstolo da Alemanha e seu rebanho nos mostraram o que hoje conhecemos como a árvore de Natal.

Fonte: ACI Digital

 

Compartilhe: