Ir para o conteúdo

quarta-feira, 29 de maio de 2024

Artigos

A nova criação

Depois que os nossos primeiros pais, Adão e Eva, destruíram o projeto de Deus duvidando de Sua palavra, e seguindo os conselhos da serpente infernal cometendo o primeiro pecado de injustiça, e provocando o primeiro ato de violência que o mundo conheceu, Deus fez a grande promessa de construir um mundo novo enviando homens novos. O apóstolo São Paulo lembra-nos este momento, quando afirma: “Pelo pecado de um homem, Adão, a morte entrou no mundo; pela morte de outro homem, Jesus, entrou a vida”. Com estas palavras, São Paulo nos confirma o ditado que todos nós ouvimos muitas vezes: “Construindo o homem, construímos o mundo; destruindo o homem, destruímos o mundo.”

São Paulo, na sua carta aos Gálatas (6,14-18), diz: “Irmãos, quanto a mim, que eu me glorie somente na cruz do Senhor nosso, Jesus Cristo. Por ele, o mundo está crucificado para mim, como eu estou crucificado para o mundo. Pois nem a circuncisão nem a incircuncisão tem valor, o que conta é a criação nova. E para todos os que seguirem esta norma, como para o Israel de Deus paz e misericórdia”. Assim, São Paulo nos explica a origem da nova criação que todos nós estamos esperando: A Nova Criação tem sua origem no seio de Maria, a mulher prometida pelo Criador que, por sua fidelidade à palavra de Deus, seria a Mãe de todo o seus povo. 

Esta é a Nova Criação anunciada pelo profeta Isaias (66,10-14): “Alegrai-vos com Jerusalém e exultai com ela todos vós que a amais, tomai parte em seu júbilo todos vós que choráveis por ela para poder sugar e saciar-nos ao seu seio de sua consolação e aleitar-vos e deliciar-vos aos úberes de sua glória, Isto diz o Senhor: ‘Eis que farei corre para ela a paz como um rio e a glória das nações como corrente transbordante. Sereis amamentados, carregados ao colo e acariciados sobre os joelhos. Como uma mãe que acaricia o seu filho, assim eu vos consolarei, e sereis consolados em Jerusalém. Tudo isso haveis de ver e o vosso coração exultará, e o vosso vigor se renovará como a relva do campo. A mão do Senhor se manifestara a favor de seus servos’”.

São Lucas (10,1-20), mostra-nos o cumprimento da profecia de Isaías contando o gesto de “Jesus que escolheu setenta e dois discípulos e os enviou dois a dois na sua frente, a toda cidade e lugar a onde ele próprio devia ir. E dizia-lhes: ‘A messe é grande, mas os trabalhadores são poucos’. Eles foram sem levar nada. Os setenta e dois voltaram muito contentes, dizendo: ‘Senhor, até os demônios nos obedeceram por causa do teu nome’. Jesus respondeu: ‘Eu vi satanás cair do céu como um relâmpago’”.

Nós podemos perguntar-nos: “Para onde foi esta Nova Criação? Facilmente encontramos a resposta: A quem nós estamos imitando? A Adão e Eva ou à Família de Nazaré? Com a nossa ambição e o nosso consumismo, o que podemos esperar? Uma Nova Criação ou uma maior destruição e violência?        

Monsenhor Antonio Santcliments Torras

Pároco emérito da Paróquia São João Batista de Olímpia

Compartilhe: