segunda-feira, 18 de janeiro de 2021

Artigos

A importância de rezar

A atual situação de pandemia que estamos vivendo tem provocado mudanças de rotinas e hábitos. Em meio aos desafios que vão surgindo é preciso se atentar também aos momentos dedicados às orações.
Talvez, a obrigação de ficar mais em casa seja oportunidade para dedicar-se mais à oração. Como tenho rezando ultimamente? Será que tenho dado mais ouvidos às inúmeras notícias do dia do que à Palavra de Deus? Tenho feito da oração uma oportunidade de encontro com o Senhor? Essas são algumas questões que podem ajudar a refletir um pouco sobre a vida de oração.
Algumas vezes parece que é impossível rezar porque surgem tantos obstáculos e empecilhos ou também colocamos dificuldades por nós mesmos. Outras atividades como o cansaço, o sono, a falta de vontade parecem predominar frente à oração, mas é preciso criar o hábito de rezar e dedicar-se.
Pensemos numa pessoa que não faz atividade física e decide que vai caminhar diariamente. No primeiro dia ela caminha e no outro dia já começar a pensar se continua, pois estará com o corpo dolorido, mas se ela continuar, depois de algum dia ela não sentirá mais incômodos e sim os benéficos da atividade física. Assim podemos pensar na oração também, é preciso vencer os obstáculos e fazer dela parte da nossa vida.
O Papa Francisco nos oferece um conselho importante sobre a oração: “Quantas vezes pedimos e não obtemos – todos temos experiência disto – batemos e encontramos uma porta fechada? Jesus recomenda a nós, nesses momentos, para insistir e a não nos darmos por vencidos. A oração sempre transforma a realidade, a oração sempre transforma, sempre, transforma a realidade: se não mudam as coisas à nossa volta, pelo menos muda a nós, muda o nosso coração. Jesus prometeu o dom do Espírito Santo a todo homem e mulher que reza […] Talvez tenhamos que insistir por toda a vida, mas Ele responderá. Ele o prometeu: Ele não é como um pai que dá uma serpente em vez de um peixe. Não há nada de mais certo: o desejo de felicidade que todos nós trazemos no coração, um dia se cumprirá. Jesus diz: ‘Não fará Deus justiça aos seus eleitos, que clamam dia e noite a ele?’ Sim, fará justiça, nos escutará. Que dia de glória e ressurreição será!”.
Peçamos ao Senhor e a Virgem Maria que nos ajudem na missão de sermos pessoas dispostas a rezar; pessoas que tenham a oração como uma fonte de inspiração para a vida cristã.

Matheus Flavio da Silva
Seminarista

Compartilhe: