Ir para o conteúdo

sábado, 13 de abril de 2024

Artigos

A importância de abordagens diferenciadas no processo de ensino-aprendizagem: relato da aplicação de metodologia ativa aos alunos dos Cursos de Direito e Sistemas de Informação da Faculdade Barretos

Metodologias convencionais de ensino, como aulas expositivas, onde o professor “transmite o conhecimento”, apesar de amplamente utilizadas, podem impedir que os alunos se envolvam efetivamente e desenvolvam suas próprias compreensões do conhecimento, isso porque tal método pode promover a ociosidade, visto que o aluno apenas faz o papel de ouvinte.
Abordagens de ensino diferenciadas tem por propósito incentivar os alunos a exercerem o protagonismo no seu processo de ensino-aprendizagem e foi esse o desafio proposto por esta professora aos alunos do Curso de Direito e Sistemas de Informação no primeiro semestre de 2023.
A proposta era ambiciosa: promover a integração entre duas turmas e áreas de estudo aparentemente distintas, mas intrinsecamente conectadas. As disciplinas de Responsabilidade Civil, do curso de Direito, e Legislação em Tecnologias da Informação, Ética e Propriedade Intelectual, do curso de Sistemas de Informação, serviriam como o ponto de partida para essa jornada de aprendizado colaborativo.
Para alcançar esse objetivo, os alunos foram divididos em seis grupos heterogêneos, cada um composto por membros de ambas as turmas. A utilização de ferramentas tecnológicas como o Microsoft Teams, facilitou a comunicação e a colaboração entre os grupos, permitindo que eles se reunissem virtualmente para discutir e elaborar suas pesquisas.
Embora tenha sido fornecido um material base sobre Responsabilidade Civil e Novas Tecnologias, os alunos foram incentivados a explorar outras fontes complementares. Essa abordagem estimulou uma busca ativa pelo conhecimento, incentivando os alunos a assumirem um papel proativo em sua própria aprendizagem.
Os temas foram variados, entre eles, Responsabilidade Civil dos provedores; Responsabilidade civil no Cyberbullyng e discurso de ódio; Responsabilidade Civil e bens digitais; Sharing economies e aplicativos de consumo compartilhado; Responsabilidade civil e o advogado robô; Infidelidade virtual e responsabilidade civil entre outros.
Um dos aspectos mais notáveis dessa experiência foi o protagonismo assumido pelos alunos. Ao se engajarem em discussões profundas e colaborativas, eles não apenas solidificaram seu entendimento sobre os temas abordados, mas também desenvolveram habilidades essenciais de trabalho em equipe.
A atividade não se limitou apenas ao contexto da sala de aula; ela visava promover uma integração duradoura entre os cursos de Direito e Sistemas de Informação, isso porque a interseção entre direito e tecnologia é cada vez mais evidente na sociedade contemporânea, e essa iniciativa reconheceu a importância de preparar os alunos para os desafios interdisciplinares que enfrentarão em suas futuras carreiras.
O compartilhamento de informações e experiências entre os alunos de Direito e Sistemas de Informação enriqueceu significativamente as apresentações e o conhecimento de cada participante. Essa diversidade de perspectivas e abordagens contribuiu para discussões mais profundas e reflexões mais abrangentes sobre questões complexas relacionadas à responsabilidade civil no contexto das novas tecnologias.
Com efeito, essa experiência exemplifica o poder transformador da educação quando combinada com uma abordagem inovadora e interdisciplinar. Ao promover a integração entre diferentes áreas de estudo lançando mão de metodologia ativa de estudo, pude constatar que a prática não apenas enriqueceu o aprendizado dos alunos, mas também os preparou para enfrentar os desafios complexos e interconectados do mundo real.
Em última análise, devido ao sucesso da prática entre os discentes, a Faculdade Barretos reconheceu a importância crescente da intersecção entre o direito e a tecnologia na formação dos futuros profissionais de sistemas de informação. Diante da demanda e do interesse evidentes demonstrados pelos alunos durante o Seminário temático, a instituição decidiu responder de maneira proativa, expandindo sua oferta acadêmica. Assim, a disciplina optativa de Direito Digital foi adicionada ao currículo do Curso de Sistemas de Informação. Essa inclusão não apenas reflete a abordagem inovadora da Faculdade para a educação superior, mas também destaca sua capacidade de adaptar-se às demandas do mercado e às necessidades dos alunos.
Débora Camargo de Vasconcelos Faria, curso de Direito e Sistemas de Informação da Faculdade Barretos

Compartilhe: