terça-feira, 20 de outubro de 2020

Artigos

A importância das empresas fazerem ações pró-bono durante a pandemia do coronavírus

Estamos passando por um momento crítico na saúde e na economia, os hospitais estão cheios, alguns já sem leitos, muitas empresas estão demitindo, suspendendo o contrato ou reduzindo o salário de seus funcionários para tentar sobreviver a esta crise.
No entanto, muitas empresas que possuem dinheiro em caixa o suficiente ou que não foram tão afetadas pela crise, além de tentar manter seus colaboradores, estão ajudando a combater a pandemia fazendo doações, alterando suas linhas de produção para criar produtos essenciais para o combate à pandemia – como máscaras e álcool em gel, ou patrocinando iniciativas para arrecadar alimentos.
Um bom exemplo destas iniciativas são as lives de música patrocinadas por companhias e que vêm coletando doações para várias pessoas impactadas pela pandemia. Com apresentação da dupla Sandy & Junior, as Casas Bahia arrecadou mil toneladas de alimentos para famílias carentes durante live de quase 3h da dupla no Youtube. A Ambev, empresa brasileira de bebidas, muito conhecida pela produção de algumas marcas de cervejas, começou a fabricar álcool em gel durante este período e está doando a hospitais públicos de várias capitais do país como São Paulo, Rio de Janeiro, e Distrito Federal.
Em um momento como este é muito importante que a solidariedade esteja presente em nós e em nossos negócios também. Apesar de importante, o lucro, as vendas, o sucesso, tudo isso pode ficar para depois. Agora é hora de olhar além dos limites das empresas, ver quem precisa de ajuda e o é possível fazer para ajudar. É tempo de olhar para os valores e missões que definimos na criação do negócio e refletir o que pode ser realizado na prática.
E se engana quem pensa que só ajuda quem doa toneladas de alimentos ou valores exorbitantes. Tudo o que for feito para amenizar as consequências desta pandemia é válido como fazer o possível para manter seus colaboradores empregados e priorizar o home office para que eles evitem riscos.
Estude sua empresa, veja se alguma área pode oferecer cursos gratuitos de aprimoramento ou tente criar algo que não foi feito ainda e que possa ajudar em qualquer problema que a pandemia vem causando. Se tiver condições, patrocine iniciativas de outras empresas ou pessoas que estejam encabeçando ações importantes para combater a crise.
Mais do que como empresários, precisamos pensar como seres humanos e aplicar a solidariedade em todos os âmbitos da vida. Como representantes de negócios ou marcas, podemos influenciar outras pessoas a fazer o mesmo. Colaborar com uma gorjeta maior para o entregador de delivery, continuar pagando normalmente a diarista mesmo que ela não prestando serviços no momento, perguntar para um vizinho de grupo de risco se ele precisa de algo quando você for ao mercado. São pequenas atitudes que podem ser tomadas por muitos de nós e que fazem toda a diferença em momentos de grande turbulência como este que estamos passando.

Guy Peixoto Neto é mentor de empreendedorismo, empreendedor com experiência na criação, expansão e reestruturação de empresas.

Compartilhe: