Ir para o conteúdo

segunda-feira, 24 de junho de 2024

Artigos

A história da Sociedade Espírita “Amor, Fé e Caridade”

O espiritismo chega às terras barretenses em 1906, na formação da Sociedade Espírita 25 de Dezembro. A obra espírita a partir daí, e apesar da resistência de determinados grupos, se consolidou e expandiu formando outros centros espíritas.
Dessa forma, 32 anos depois, ao dia 15 de janeiro de 1938, é fundada em Barretos uma terceira sociedade espírita, a Sociedade Espírita “Amor, Fé e Caridade”. A sede da nova sociedade espírita organizada ficou localizada na Rua 22, sobre a direção da primeira diretoria presidida por Manoel Martins Moreira (fundador), e a vice-presidência por José Pimenta de Morais, formando o primeiro estatuto da casa.
Após mudar para a Avenida 11, a Sociedade permaneceu por três anos neste local, mudando, em 1942, para o atual endereço na Avenida 19, 1462, com um prédio adquirido pela Sociedade, na gestão do presidente Antônio Ferreira Amorim.
Com o tempo, a Sociedade Espírita “Amor, Fé e Caridade” cresceu e expandiu seu atendimento à população. Formaram uma biblioteca, organizaram a Mocidade Espírita “Rubens Jorge”, formaram uma farmácia de atendimento da população carente, e desenvolveram o que futuramente se tornou o Lar da Criança “Legionários de Ismael”, uma obra espírita bastante importante para o município.
Outra obra que se destaca na história desta sociedade espírita é o trabalho de evangelização às crianças e adolescentes, que ficou sendo denominado de “meimei”, no qual buscava relacionar a caridade com a mensagem espírita para esse público.
Neste ano essa sociedade completou 81 anos propagando a doutrina espírita e realizando obras assistenciais e filantrópicas para a população, sendo parte fundamental da história do espiritismo na cidade de Barretos.

 

 

 

Leonardo Ferrari Silva,
historiador, educador
pós-graduado, professor
nas cidades de Tanabi e
Cosmorama / SP.

Compartilhe: