Ir para o conteúdo

sexta-feira, 15 de novembro de 2013

Artigos

A falta de generosidade

Toda oferta a Deus, em todos os tempos, sempre paraceu demasiadamente cara, ou puro esbanjamento, para um grande número de pessoas.
Certa ocasião, Jesus, os Apóstolos, Maria a Mãe do Salvador, Marta e Maria – antiga prostituta – estavam reunidos na cada de um de Simão, quando a ex-prostituta, num ato de respeito e amor e como era costume na época, lavou a cabeça e os pés de Jesus, porém usando abundantemente, o mais caro e fino perfume da época.
Judas Escariotes, que cuidava do dinheiro do grupo e que depois acabou traindo o Salvador, deu a “maior bronca”, dizendo que aquela mulher estava jogando dinheiro fora! Judas, como tantos, já naquela época, considerava desperdício o que se gastava em honra a Deus. Jesus, no mesmo instante, defendeu a pobre mulher e, naquele dia, muitos ensinamentos ainda deu aos seus.
Hoje a história se repete. Embora não tenhamos a intenção de trair Jesus, mas O traímos… Muitos não dispõem de alguns minutos e, muito menos, de alguns reais, para Deus, para Sua Igreja, para os irmãos pobres.
Certamente levarão o que têm, para gastar no céu, ou em algum outro lugar.
Agradecemos, pois, a Deus, a nossa generosidade e o nosso desprendimento.

Compartilhe: