Ir para o conteúdo

segunda-feira, 04 de março de 2024

Artigos

A Competição fora do octógono entre “cara de sapato” e a Síndrome de Tourette

O BBB 23 por ser um programa que descortina emoções e sentimentos, através da exposição nua e crua a que se propõe um reality, tende a evidenciar as fragilidades humanas e traz para a tela assuntos cotidianos que a sociedade, muitas vezes, tem dificuldade em abordar.
Tanto que, quem assiste uma luta onde o paraibano Antônio “cara de sapato”, mestre em Jiu-Jitsu e artes marciais que demonstra toda sua força e garra para vencer as competições, nem imagina que o atleta, campeão brasileiro de 32 anos, enfrenta um problema relacionado à saúde mental: a Síndrome de Tourette somada a constantes crises de ansiedade.
O drama do participante acendeu o alerta em relações aos sintomas, causas e tratamentos para a Síndrome.
Em uma conversa captada pelas câmeras do reality show, o lutador contou que recebeu esse diagnóstico aos 7 anos de idade e ali viu sua vida se transformar em função dos cuidados e preocupações com a Síndrome de Tourette.
É um distúrbio neuropsiquiátrico caracterizado por “tiques nervosos “ que se manifestam de maneira involuntária, como: piscar os olhos; inclinar a cabeça; encolher os ombros; tocar no nariz; fazer caretas; movimentar de forma contínua, os dedos das mãos; fazer gestos obscenos; chutes; sacudir o pescoço; bater no peito; usar de xingamentos; soluçar; gritar; cuspir; cacarejar; gemer; uivar; limpar a garganta; repetir palavras ou frases; usar diferentes tons de voz. Ou qualquer um outro “tique”, seja motor ou vocal, mas que seja repetitivo. Pode durar anos ou seguir ao longo de toda a vida.
Existem causas genéticas e hereditárias, mas também relatos de pessoas que foram diagnosticadas depois de sofrer um traumatismo craniano ou alguma infecção ou problema cardíaco. O participante “cara de sapato’ declarou que as causas de seu problema estavam relacionadas a problemas familiares, discussões entre os pais, presenciadas quando criança. O que demonstra que a síndrome também pode se manifestar através de fatores ambientais e de desenvolvimento.
O tratamento adequado requer uma consulta especializada com o neurologista para determinar o plano terapêutico, para que o paciente se sinta confortável e livre dessas repetições incômodas. Além disso, além do acompanhamento neurológico, faz-se necessário a terapia para desenvolver um processo de reeducação cerebral, onde através de técnicas e ferramentas específicas, o profissional de saúde mental irá trabalhar com o paciente mecanismos de defesa que possam barrar as repetições e bloquear a associação de novos transtornos oportunistas, como os transtornos obsessivos compulsivos, a hiperatividade e as crises de ansiedade (também manifestadas no BBB 23 pelo participante “cara de sapato”) que atingem cerca de 40% das pessoas diagnosticadas com a Síndrome de Tourette.
Enfim, em momentos de crise de ansiedade e manifestação da Síndrome de Tourette que, em muitos casos, constrangem o indivíduo, o ideal é acolher a pessoa e provocar ações para diminuição dos sintomas físicos, como a respiração profunda, por exemplo.
A busca por ajuda com profissionais especializados é fundamental para o controle do quadro clínico a promoção de qualidade de vida. Ou seja, conhecer e reconhecer em si mesmo o problema é muito importante para buscar ajuda, objetivando a redução dos impactos negativos.

 

 

 

Dra. Andréa Ladislau
Psicanalista

Compartilhe: