quarta-feira, 28 de outubro de 2020

Artigos

A boa nova do cuidado da vida

Percorrendo os passos sobre os sete olhares da compaixão, em sintonia com a Campanha da Fraternidade deste ano, chegamos neste momento ao “quinto olhar”, o olhar da “boa nova do cuidado da vida”.
Ao observar e refletir sobre este tema, principalmente com o enfoque que estamos vivendo neste momento em nosso país e também no mundo inteiro, sendo vítimas da pandemia do coronavírus, somos chamados à atenção para reforçarmos ainda mais o cuidado e a valorização da vida que se fundamenta justamente na atitude da compaixão.
Sabemos que a compaixão possui o sentido de padecer com, sentir com a pessoa do outro, o próximo. Sabemos também que para compreender esta realidade é preciso “descobrir” que o nosso próximo não representa uma ameaça, mas ao contrário, faz parte da nossa vida, faz parte da nossa essência, independentemente do modo como ele age ou reage.
Toda esta realidade pode ser encarada como um grande desafio. Porém, ao perceber e descobrir o sentido que ela carrega em si, passaremos a olhar o ser humano como um ser em construção e, a partir daí, compreender o modo como ele reage sem emitir julgamentos e nem cobranças, pois a atitude da compaixão expressa pelos ensinamentos de Jesus é gratuita e transforma os corações, já que ela é amparada pelo amor incondicional.
Diante de toda esta realidade apresentada, e também a batalha que estamos travando contra o Covid-19, não deixemos de fazer da nossa vida uma ação transformadora semeando esperança, coragem e, sobretudo, o amor que em si gera o cuidado. Façamos nossa parte e nos resguardemos por amor e por cuidado e, desta forma, saibamos olhar e cuidar das pessoas que neste momento estão privadas de cuidado e desprovidas de proteção material e até mesmo espiritual.
Por intercessão de Santa Dulce dos Pobres peçamos a Deus a graça de ser a mudança e a fortaleza que o mundo precisa neste momento!

Daniel Canevarollo
Seminarista

Compartilhe: