Ir para o conteúdo

quarta-feira, 06 de dezembro de 2023

Artigos

A BÍBLIA É A PALAVRA DE DEUS

A partir de amanhã, todos nós católicos somos motivados a celebrar o Mês da Bíblia, mas não apenas com algumas referências a ela ou simples arranjos em igrejas e capelas. Isso é muito pouco diante da grandiosidade destes milenares Livros que compõem as nossas Sagradas Escrituras, de onde flui toda a maravilhosa, surpreendente e inexplicável iniciativa divina de entrar em contato com a humanidade em todos os tempos, por todas as gerações.
A Bíblia é a Palavra de Deus. E quem é a “Palavra”, o “Verbum”, o “Logos” de Deus? – É o seu Filho amado, Nosso Senhor Jesus Cristo, o centro de toda a Sagrada Escritura, do Antigo e do Novo Testamento. São Jerônimo disse: “Ignorar as Escrituras é ignorar Cristo!”
O mês da Bíblia já completou um cinquentenário em 2021, iniciado primeiramente na arquidiocese de Belo Horizonte em 1971. O mês de setembro foi escolhido porque o dia 30 deste mês é o dia de São Jerônimo – data de sua morte no ano 420, aos 80 anos. Ele foi um dos mais inteligentes Padres da História da Igreja, que traduziu toda a Bíblia do hebraico e do grego para o Latim, numa tradução denominada Vulgata, que perdura por mais de uma dezena de séculos, uma obra inestimável.
A CNBB assumiu a motivação de todos os fiéis para o Mês da Bíblia a partir de 1985, e a partir daí procurou incentivar incansavelmente todos os fiéis a não só ter a Bíblia em suas casas, mas a estudá-la, rezar com ela, sozinhos ou em círculos bíblicos. A própria CNBB, e também suas Regionais, têm comissões específicas para uma Animação Bíblica para a Catequese e Pastorais.
Outra louvável iniciativa da CNBB é, há vários anos, indicar um dos livros da Bíblia para serem estudados em cada mês de setembro, ano a ano. Por exemplo, em 2021 foi a Carta aos Gálatas; no ano passado, o Livro de Josué. Neste ano de 2023, o tema é a Carta aos Efésios, com o lema: “Vestir-se da nova humanidade” (Ef 4,24).
De fato, não podemos ficar limitados aos pequenos trechos bíblicos proclamados nas missas dominicais. A Palavra de Deus – Jesus Cristo – é alimento verdadeiro, que precisamos saborear diariamente, e não apenas nos meses de setembro. É alimento para quem quer realmente viver eternamente com Deus.

 

 

(Por: Diácono Lombardi)

 

 

Compartilhe: