Ir para o conteúdo

sábado, 21 de setembro de 2013

Artigos

A arte de pregar

Falar ou escrever, pregar o Evangelho de Jesus Cristo, ser um profeta de Deus, sempre foi difícil, mas hoje, talvez, seja mais do que em qualquer outra época, pois existe agora, uma série enorme de recursos para influenciar as pessoas, para pregar as idéias e para mover os outros, a aderir às mais variadas doutrinas – as centenas de doutrinas! – e, talvez, a televisão seja um dos mais contundentes meios de persuasão.
Como todos tem acesso aos meios de comunicação falada, escrita e televisada, está acontecendo hoje, uma avalanche de idéias e doutrinas sobre a cabeça das pessoas, que muita coisa errada acaba acontecendo, em prejuízo de milhões de almas.
Dos que tem propósitos sérios, precisam recorrer aos atuais meios de comunicação, para levar a Mensagem Cristã, mas ninguém tem o direito de falar, quando não está profundamente imbuído do ideal cristão. Não pode ser possível, que se diga de alguém que prega o Evangelho, aquilo que Jesus disse dos fariseus: “Façam o que eles falam, mas não façam o que eles fazem”.
Um pregador que “vive” aquilo que ensina aos outros com recursos modernos ou não, terá sempre cumprido sua missão. Se atinge à uma multidão, ou à uma meia dúzia de pessoas, a semente lançada será sempre uma semente que poderá vir a ser fecundada e que produzirá frutos, a seu tempo. Cabem aos que ouvem, ter a perspicácia de saber se os que pregam, são verdadeiros pregadores do Evangelho do Senhor Jesus, ou pregadores de “causas próprias”. 

Compartilhe: