Ir para o conteúdo

terça-feira, 13 de abril de 2021

Artigos

2021: o ano das metas mais gentis

Objetivos devem ser buscados, mas saúde mental e bem-estar precisam estar entre as prioridades

Em todo novo começo de ano, algumas histórias se repetem, entre elas, a criação de diversas metas a serem conquistadas durante os 365 dias deste novo período. E ter metas, é sim positivo e importante na busca dos objetivos pessoais, mas temos que levar em consideração o ano desafiador que passamos (e que registrou mais casos de ansiedade, insônia, depressão, entre outros problemas) e as incertezas que ainda existem.
Por isso, se cobrar demais, pode desencadear problemas maiores ou até mesmo sabotar os seus próprios objetivos, uma vez que uma grande frustração pode gerar desistência e não recomeços. Então, se o seu objetivo para 2021 é emagrecer, corra atrás dele, busque profissionais para auxiliá-lo, faça uma reeducação alimentar, pratique exercícios físicos, torne isso um hábito de vida, mas não se sinta aprisionado. Curta uma boa
pizza com a família, tire um dia de descanso eventualmente, pois o que faz a diferença é a sua rotina e não as exceções.
Em um cenário que você leve tudo a ferro e fogo, fica muito mais difícil manter os hábitos por mais tempo, além de gerar uma frustração que te faça parar com tudo e abandonar a sua meta por tempo indeterminado.
Para os especialistas, além de metas como emagrecer, economizar, comprar um bem, entre outros, também é importante ter objetivos mais afetivos e voltados para a saúde mental, como por exemplo: ficar mais desconectado, evitar trabalhar fora do horário, ter um maior tempo de qualidade com a família, entre outros.

Compartilhe: