Ir para o conteúdo

quinta-feira, 13 de maio de 2021

Artigos

2021 – A batalha continua

31 dezembro de 2020 foi o dia mais esperado do ano pelo mundo inteiro, mesmo sabendo que os problemas de 2020 não acabariam com o brinde da meia noite, nos deixamos envolver por uma inocência libertadora, e 2021 surgiu em meio à mascaras de um baile onde dançamos conforme os ritmos nos impostos pela pandemia. Hora lentos, hora tristes, hora alegres, hora acelerados, hora saudosos, hora esperançosos, hora desesperados.
Nos acostumamos com o novo modo de vida, e as mulheres passaram a combinar máscaras com roupas, álcool gel se tornou lembrancinha de casamentos e batizados realizados de forma intimista, quando se tinha certeza que todos os poucos convidados estavam bem. É lógico que não faltou a turma dos” fora da lei”, que insistiam em se aglomerar sem precaução alguma e nenhuma preocupação com o próximo, mas a maioria da população obedeceu sim aos ritmos impostos pelas leis e autoridades de saúde, e dançaram conforme a música.
A vacina tem sido o principal assunto do começo do ano, dividindo opiniões dos que são contra e a favor, mas em meio a tanto “Ti-ti-ti”, não deixou de ser uma luz no fim do túnel mesmo para os mais pessimistas, e a vida de uma forma ou de outra tenta entrar numa nova normalidade.
Após quase um ano, as escolas começaram a se pronunciar a respeito de uma volta presencial de forma híbrida, diferente, mas o diferente não assusta mais. O comércio, restaurantes e bares, trabalham seguindo protocolos de segurança, e os noivos começam a se alegrar na esperança de conseguirem realizar a tão sonhada festa, com um pouco mais de convidados, mesmo usando máscaras, e não podendo ser cumprimentados.
Infelizmente o ritmo da música mudou bruscamente, já fazia tempo que não dançávamos essa triste valsa da fase vermelha. Toda a esperança depositada em 2021 foi emudecida, novamente veremos comércios, academias e restaurantes fechados, e uma imensa insegurança aberta nos corações.
A incerteza e a angustia novamente bate a nossa porta, juntamente com uma avalanche de novos casos da covid 19. Parece que voltamos para os capítulos que queríamos esquecer de 2020, mas não era pra ser assim, não queríamos que fosse assim, pois estamos em 2021, viramos a página…
A única certeza que temos, é que tem um Deus que cuida de nós, e que não há tempestade que dure para sempre, e essa também vai passar, em breve um lindo sol cheio de esperanças vai brilhar. A batalha continua, mas estamos mais preparados, temos mais armas, estamos mais fortes, e venceremos sim essa guerra.

Erika Borges 24/01/2021
cronista e escritora

Compartilhe: