Ir para o conteúdo

quinta-feira, 30 de maio de 2024

Artigos

10 hábitos que aumentam a longevidade

Olá!
Dados divulgados pelo IBGE apontam que em 2018, a expectativa de vida do brasileiro subiu para 76,3 anos – 3 meses a mais que em 2017. No mundo todo, as pessoas estão vivendo mais, e apesar de não existir uma receita ou fórmula mágica para a longevidade, alguns hábitos ao longo da vida contribuem para frear, em partes, o processo de envelhecimento, aumentar os anos vividos e de quebra, melhorar a saúde para poder aproveitá-los. Hoje falaremos de 5 hábitos e os outros 5 na próxima semana:
1. Tenha uma vida social ativa: cultivar amigos e ter relações familiares de qualidade promove uma rotina saudável, faz as pessoas se cuidarem mais e ter uma rede de apoio. Ainda reduz o risco de doenças, inclusive as psiquiátricas, como depressão, e contribui para a melhora da memória. Cidadãos que vivem mais isolados do que gostariam, além de serem menos felizes, têm a saúde e a função cerebral diminuídas mais cedo, resultando em vidas mais curtas.
2. Seja mais otimista: Não está claro como exatamente o otimismo ajuda as pessoas a alcançarem uma vida mais longa. O que se acredita que é esse atributo psicológico, caracterizado como a expectativa geral de que coisas boas aconteçam ou a crença de que o futuro seja favorável, está relacionado a controlar melhor as emoções e comportamentos, a se recuperar de maneira mais eficaz de situações estressoras e dificuldades e a ter hábitos mais saudáveis, o que aponta um estudo realizado em Harvard.
3. Deixe de fumar (ou nunca comece, se possível): Um estudo mostrou que o tabagismo tira dez anos de vida de uma pessoa adulta. A boa notícia é que dá para recuperar praticamente todo esse tempo ao abandonar o vício. Evitar o cigarro é importante porque o indivíduo deixa de se expor à milhares de substâncias tóxicas presentes nele, da nicotina ao monóxido de carbono, e também não expõe quem está a sua volta. Hoje sabe-se que esse produto está relacionado a mais de 50 doenças, como diversos tipo de câncer, infarto, AVC e enfisema pulmonar.
4. Pare de comer antes de ficar “cheio”: Além de evitar o ganho de peso e a obesidade, associadas a diversas doenças, como infarto, AVC e diabetes, estudos mostram que reduzir o consumo calórico (desde que isso não cause desnutrição e se mantenha a ingestão de nutrientes) ajuda a desacelerar o processo de envelhecimento.
5. Beba café moderadamente: o café tem alta concentração de polifenóis – também presentes no vinho – que geram efeitos benéficos contra o envelhecimento precoce por proteger o organismo da ação dos radicais livres.
Um ótimo domingo e até o próximo!

Nos acompanhe nas redes sociais: @dra.danielerezek e Dra. Daniele Rezek

Dúvidas e sugestões, nos envie um e-mail: dradanielecardio@gmail.com

Compartilhe: