Ir para o conteúdo

sexta-feira, 12 de julho de 2024

Notícias

Tesouro Direto Destina Recursos a Startups de Impacto Social e Ambiental         

O programa Tesouro Direto, que possibilita a compra de títulos públicos por pessoas físicas pela internet, ganha um novo propósito: apoiar empreendimentos sociais e ambientais inovadores. O Tesouro Direto destinará um total de R$ 5,2 milhões para até 40 startups com negócios de impacto, cujas atividades principais oferecem soluções criativas para desafios sociais e ambientais.

Os recursos para financiar esses projetos provêm da taxa de custódia de 0,2% ao ano sobre o saldo das aplicações dos investidores do Tesouro Direto, pagos à Bolsa de Valores (B3). Conforme o contrato estabelecido entre o Tesouro Nacional e a B3, 20% da receita gerada com essa taxa, limitada a R$ 50 milhões anuais, será destinada a iniciativas sociais e de sustentabilidade.

Projetos voltados para educação financeira e profissionalizante, inclusão de pessoas com deficiência, além de iniciativas que promovam o meio ambiente e a economia circular, terão prioridade na seleção. As empresas interessadas podem se inscrever a partir desta terça-feira (25) através do site www.tdimpacta.com.br.

A plataforma foi desenvolvida com o suporte da Artemisia, organização que desde 2005 apoia negócios de impacto social. A Artemisia já beneficiou 770 empresas através de programas de aceleração, projetos-piloto de inovação aberta e articulação de investimentos. A organização desempenhará um papel crucial na seleção dos projetos que receberão o financiamento do Tesouro Direto.

Segundo Rogério Ceron, secretário do Tesouro Direto, a iniciativa visa criar uma rede de inovação em tecnologias de ponta, expandindo a educação financeira de forma escalável e de alta qualidade. “Por um lado, estamos focados na educação financeira para os jovens, que é um papel fundamental do Tesouro Direto. Por outro lado, apoiamos o desenvolvimento de soluções inovadoras para educação profissionalizante, inclusão de pessoas com deficiência e projetos socioambientais”.

Compartilhe: