Ir para o conteúdo

segunda-feira, 15 de abril de 2024

Notícias

Suspeitos de matar mulher em Guaíra já eram procurados pela Justiça

A Polícia Civil do Estado de São Paulo, por intermédio da Delegacia de Polícia de Guaíra, no início da tarde de ontem representou ao Poder Judiciário pelas prisões temporárias de dois homens, um de 24 e outro de 22 anos, suspeitos de terem envolvimento com o homicídio de uma mulher trans de 26 anos.

Os policiais tomaram conhecimento de que, na última quinta-feira, a vítima teria desaparecido, sem dar mais notícias aos seus familiares. Desde então, as investigações se iniciaram na localização dela.

Na manhã de ontem, os agentes souberam que o corpo da mulher havia sido encontrado, em um terreno baldio no Bairro Eldorado, envolto em um colchão e dentro de um “bag” (embalagem normalmente utilizada para armazenamento de grãos).

Os policiais civis e militares conseguiram identificar o homem de 22 anos, o qual teria se mudado recentemente para Guaíra, proveniente do Estado do Pernambuco, onde ele era “procurado” da Justiça, cumpria pena de 17 anos no regime semiaberto pela prática de crime de roubo e não teria se apresentado de volta ao presídio.

Diante disso, ele foi preso por conta do mandado daquele Estado. Interrogado pelo delegado de Polícia Rafael Faria Domingos, o suspeito assumiu ter participado da ocultação de cadáver, porém disse que quem teria praticado o homicídio seria o outro homem, de 24 anos.

A Polícia, em seguida, localizou este outro homem que também era procurado da Justiça pela prática de tráfico de drogas em Itanhaém, no litoral de São Paulo. Interrogado, ele negou sua participação no crime, relatando que o outro homem, de 22 anos, havia admitido ter matado a vítima, mediante enforcamento.

Os dois homens foram presos e transferidos para a Cadeia Pública de Colina em razão das existências dos mandados de prisão por roubo e tráfico de drogas, onde aguardam a decisão judicial sobre suas prisões temporárias.

Compartilhe: