domingo, 25 de outubro de 2020

Notícias

Servente é preso com cocaína e dinheiro no bairro Luís Spina

Na delegacia esteve o pedreiro D.P.C., 60 anos, morador no bairro Nova Barretos, e ele relatou que possui um veículo, modelo Zafira, o qual está financiado em nome de uma terceira pessoa.
Ocorre que o veículo está com duas parcelas em atraso, ao valor de R$692,00 cada uma, e em razão disso a vítima tentou entrar em contato com o banco em algumas oportunidades, mas não conseguiu falar com nenhum atendente, vindo então a procurar algum contato pela internet e passou a conversar com alguém que ele acreditava ser representante do banco, pois a pessoa trazia informações do mesmo.
Nesta negociação ficou definido o valor de R$833,00, que seria referente às duas parcelas em atraso e então foi enviado para a vítima um boleto bancário com pagamento para o dia 19/09.
Acreditando na veracidade dos fatos o pedreiro efetuou o pagamento do referido boleto tendo como beneficiária uma pessoa de nome “Laurinea Pereira”, tendo depois de alguns dias procurado por um despachante a fim de proceder com a transferência do carro para o seu nome, momento em que verificou que ainda havia a divida das parcelas em atraso.
A vítima procurou outro contato do banco e foi informado que o banco não trabalha com telefones 0800 e nem com agentes que atendem via WhatsApp, constatando o golpe.

Compartilhe: