Ir para o conteúdo

domingo, 16 de junho de 2024

Notícias

Senador credita ‘vitórias contra governo Lula no Congresso’ à mobilização da sociedade

O senador Eduardo Girão (Novo-CE) repercutiu, em pronunciamento nesta quarta-feira (29), o resultado da sessão do Congresso para apreciação de vetos presidenciais, realizada nesta terça-feira-28.

“Ontem tivemos um exemplo de como, com a mobilização do povo brasileiro, se conseguem grandes vitórias. O Congresso está de parabéns. Ontem, foi uma derrota fragorosa deste Governo, que, se continuar plantando o ódio, a vingança, a irresponsabilidade com o dinheiro do contribuinte, em querer destruir a família, em querer destruir a vida, valores e princípios do povo brasileiro, vai continuar levando derrotas.

Em seu discursou, o parlamentar também criticou ação de descumprimento de preceito fundamental (ADPF) ingressada pelos partidos PSOL, PCdoB e Solidariedade, no Supremo Tribunal Federal (STF), para suspender todos os acordos de leniência celebrados no âmbito da Operação Lava Jato. Segundo o parlamentar, os partidos sustentam que os acordos foram obtidos sob coação e uso de prisões preventivas prolongadas. Girão destacou que a operação resultou em 278 acordos de leniência homologados, o que gerou o compromisso de R$ 22 bilhões a serem devolvidos aos cofres públicos.

Girão também criticou a decisão do STF que beneficiou Marcelo Odebrecht, ex-presidente da empreiteira Odebrecht, que havia sido condenado na Lava Jato. Segundo o senador, o ministro Dias Toffoli suspendeu todas as ações penais que estavam em curso contra Marcelo, mesmo ele sendo réu confesso.

Para o senador, a Lava Jato começou a ser “desconstruída” e “devastada” a partir de 2019, quando passou a ser menosprezada pelos três Poderes da República.

Compartilhe: