Ir para o conteúdo

segunda-feira, 12 de abril de 2021

Notícias

Seguindo determinação do Governo Estadual, prefeitura volta a fechar o comércio

Embora decreto estadual classifique atividade religiosa como essencial, Barretos retringe missas e cultos

 

A prefeitura de Barretos publicou no final da tarde de ontem, decreto restringindo ainda mais as atividades não essenciais em Barretos, seguindo o que determina o governo do estado de São Paulo para a região, que está na fase vermelha do Plano São Paulo. As determinações começaram a valer à meia noite de ontem.
A decisão ocorreu durante nova reunião ontem entre a prefeita Paula Lemos, o secretário de Saúde, Kleber Rosa, e o promotor de Justiça, Matheus Botelho Fain. A prefeita salienta que o momento com o decreto, o comércio varejista, considerado não essencial, voltará a ficar fechado, somente podendo vender de forma virtual. Só será permitido o pagamento de contas, na porta do estabelecimento, sendo proibida a entrada de consumidores.
Os bares e restaurante também só poderão atuar de forma virtual, sendo permitida a entrega pelo sistema delivery até as 23 horas.
Os cultos religiosos também estão proibidos, ficando autorizado apenas o atendimento individualizado, não sendo permitidas missas, cultos e atividades afins.
As feiras livres continuam sendo permitidas, sendo proibido o consumo e a venda de bebidas alcoólicas no local, devendo também ser obrigatória a utilização de máscara por funcionários e clientes.
As empresas que não cumprirem as medidas ficarão sujeitas a multa inicial de R$ 1 mil, subindo para R$ 5 mil em caso de reincidência e para R$ 10 mil na terceira autuação. Em caso de nova ocorrência, o estabelecimento poderá ser lacrado por até 5 dias.
Atividades físicas praticadas apenas de forma individual e ao ar livre são permitidas. O uso de máscaras em locais públicos continua obrigatório, com multa de R$ 100 para quem não a utilizar.

Compartilhe: