Ir para o conteúdo

quarta-feira, 24 de abril de 2024

Notícias

Risco de infecção por transfusão com sangue contaminado com o vírus da dengue é de 38%

Pessoas que tiveram contato com o vírus da dengue devem seguir recomendações específicas para doar sangue. É o que orienta Ana Paula Borges assistente social do Hospital de Amor.

De acordo com uma nova nota técnica emitida pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) em conjunto com o Ministério da Saúde, após receber uma transfusão com sangue contaminado com o vírus da dengue, há um risco 38% maior de contrair o vírus e desenvolver a doença.

“Com isso, nós estamos com muita dificuldade em encontrar doadores nesse período”, afirma a assistente. Ela esclarece que, atualmente, “precisamos ter em média de 40 a 50 doadores por dia e a nossa realidade está sendo de entre 17 e 20. Então nós não sabemos até quando conseguiremos manter os nossos pedidos”, lamentou.

Ana Paula explicou que com essa falta de sangue alguns procedimentos podem ser cancelados, tais como cirurgias eletivas e quimioterapia, por exemplo.

“A dengue, covid, sintomas gripais têm impactado muito o banco de sangue do Hemonúcleo, nós não estamos conseguindo fazer um estoque com segurança, nós estamos muito preocupados porque existe um período para a espera da melhora do doador para que ele possa doar novamente”, disse.

Ela orienta que quem teve dengue comum e chikungunya (sem uso de medicações) deve aguardar 30 dias após a cura total, a zika quatro meses e a dengue que hoje chamamos de “dengue grave” tem que aguardar seis meses, quem teve covid 10 dias após a cura e as pessoas que tiveram contato com quem teve covid ou que teve sintomas gripais sete dias e quem fez uso de antibióticos 15 dias após o término para fazer a doação de sangue.

“Fica aqui o nosso apelo para que, as pessoas que estiverem bem, compareçam ao Hemonúcleo para doar, porque não tem nada que substitua o sangue, tem que haver doação. Convoque seus amigos, vizinhos e parentes”, pediu.

O Hemonúcleo está funcionando de segunda à sexta-feira das 7h às 14h e sábados e domingos das 7h às 11h. Para tirar dúvidas pode encontrar em contato pelo número (17) 3321-6600 (ramal 6941 ou 7114).

Compartilhe: