Ir para o conteúdo

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2021

Notícias

Rede Estadual terá volta às aulas em seis municípios da região na segunda

Com toda a estrutura preparada, seis cidades da região da Diretoria de Ensino de Barretos, retornam as aulas na próxima segunda (8), conforme o cronograma definido pela Secretaria Estadual de Educação, em parceria com os municípios. Segundo a dirigente regional de ensino, Solange Bellini, a previsão é ter a volta de 1.500 a 2 mil alunos nas escolas na segunda, dentro da porcentagem de 35% de capacidade por sala de aula dentro do plano de retorno. Segundo a regional de ensino, na segunda estarão voltando as escolas de Barretos, Guaíra, Colina, Jaborandi, Colômbia e Severínia, enquanto que as cidades de Olímpia, Guaraci e Altair, o retorno está previsto para o dia 22 de fevereiro. “Estamos nos ajustes finais e até na quinta já fechamos a questão de merenda e transporte junto aos municípios. Na maioria dos municípios as aulas retornam com presença dos alunos e professores, em turmas escalonadas e na Rede Municipal os municípios estão prevendo esse retorno para o dia 22 de fevereiro”, explicou Solange.
Na região de Barretos, são 48.020 mil alunos na rede pública e privada, sendo 31 escolas estaduais e 50 particulares. Segundo a dirigente, as escolas estaduais tem à disposição dos alunos todos os EPI`s (Equipamentos de Proteção Individual), máscaras para serem entregues aos alunos, álcool em gel, sabonete líquido, os banheiros foram reformados, as escolas e salas de aulas foram pintadas e outros ambientes foram adaptados para que os alunos possam manter o distanciamento. “Para os menores a capacidade das salas é de 30 a 35 alunos, estaremos atendendo de 8 a 10 alunos e dependendo do tamanho da sala. Os ambientes escolares como banheiros, bebedouros, superfícies das salas de aula, maçanetas devem ser limpos a cada 3 horas para evitar possível contaminação”, explicou Solange.

 

Professores aprovam greve

A Apeoesp realizou na tarde de ontem (5) assembleia regionalizada virtual em que 91,7% da categoria votou pela greve a partir da próxima segunda (8). Os professores decidiram permanecer com o trabalho remoto. A decisão teve apoio de 81,8% da categoria.
A presidenta do sindicato e deputada estadual, Maria Izabel Azevedo Noronha, Bebel, explicou que se trata de uma greve sanitária em defesa da vida contra a volta às aulas presenciais. Ela afirma que, diferentemente de outras paralisações, desta vez o foco é a saúde, preservar vidas, tanto de professores quanto de alunos, funcionários e familiares, por isso permanecerá o trabalho remoto.

Compartilhe: