Ir para o conteúdo

terça-feira, 21 de maio de 2024

Notícias

Projeto aumenta em 31% acesso de adolescentes à saúde em Paraisópolis

O acesso de adolescentes entre 9 e 19 anos às unidades de saúde da comunidade de Paraisópolis, na zona sul de São Paulo, cresceu 31% ao longo do último ano.

O aumento, observado nas três Unidades Básicas de Saúde (UBS) municipais gerenciadas pelo Hospital Albert Einstein na região, é resultado do projeto “Chega Junto”, desenvolvido pelo Instituto Israelita de Responsabilidade Social e o Escritório de Excelência do Einstein, em parceria com a farmacêutica MSD.

A iniciativa teve início em maio do ano passado, diante de um cenário de baixa adesão dessa faixa etária a serviços como vacinas, orientações sobre saúde sexual e reprodutiva,

exames e monitoramentos, principalmente os relacionados à prevenção e controle de sobrepeso, doenças crônicas e saúde mental.

Entre as atividades realizadas pelo projeto, estão rodas de conversa, grupos focais, aulas especiais, jogos cooperativos e educacionais e outras ações integrativas.

A metodologia utilizada como base foi a Ciência da Melhoria, que desenvolve ações em pequena escala, que passam por um aumento gradual.

“Ao todo, foram quatro ciclos englobando: barreiras de acesso, para compreender os motivos pelos quais os adolescentes não estavam engajados no autocuidado; promoção da saúde, com foco em saúde mental, redução de danos e vacinação; sexualidade; e projetos de vida, este último motivando que os jovens se enxerguem, no futuro, com uma perspectiva mais positiva”, disse Roberta Marques, enfermeira consultora de qualidade e segurança do paciente e especialista em Ciência da Melhoria no Escritório de Excelência Einstein.

O projeto superou o objetivo inicial — que visava um aumento de 30% no acesso de adolescentes às unidades de saúde –, além de ter proporcionado um aumento de 17% da cobertura vacinal contra o HPV, medida importante para a prevenção do câncer de colo de útero.

Após os resultados dos primeiros 12 meses do “Chega Junto”, a expectativa é de uma segunda onda do projeto.

“Nessa primeira etapa, alcançamos 16% dos jovens da comunidade, o que demonstra que ainda temos oportunidade de ampliação da iniciativa dentro de Paraisópolis e áreas vizinhas, onde a população tem cerca de 13 mil jovens”, explicou Claudia Garcia de Barros, diretora do Escritório de Excelência Einstein.

Compartilhe: