segunda-feira, 25 de janeiro de 2021

Notícias

Preso por dirigir embriagado, pintor ofende e ameaça Policiais Militares

Um homem de 38 anos, pintor, morador no bairro Vida Nova e que foi identificado como J.B.N., foi preso pelo crime de embriaguez ao volante.
Segundo informações prestadas pelos Militares, cabos García e Robert, eles foram acionados, via COPOM, para averiguarem um veículo em atitude suspeita, que estava estacionado há algum tempo com um indivíduo em seu interior.
O homem foi abordado dormindo no interior do carro e em contato com os policiais ele apresentava fala desconexa, tendo chegado uma pessoa dizendo que iria chamar a esposa dele, pois o mesmo não tinha condições de dirigir.
O veículo estava estacionado regularmente, portanto, não havia providências a serem tomadas, e então os policiais deixaram o local, porém, após 40 minutos, em patrulhamento, eles avistaram o veículo sendo conduzido em via pública pelo indiciado, em zig zag, havendo uma mulher como passageira no banco da frente e uma criança no banco de trás.
O motorista foi abordado e desceu do carro alterado, jogando a chave do carro no chão, ofendendo e ameaçando os policiais, além de proferir diversas palavras de baixo calão.
Foi dada a ele voz de prisão por desacato, tendo ele resistido, havendo a necessidade do uso de força física moderada para algemá-lo e coloca-lo no guarda-preso, porém, mesmo já detido o homem se debateu, chutou a grade interna, que chegou a soltar-se parcialmente.
O carro foi guinchado e recolhido, tendo em vista diversas lanternas quebradas, licenciamento vencido há dez anos e a esposa não possuía habilitação para dirigir, tendo ela também resistido a essa medida administrativa, entrando no carro enquanto era guinchado, dificultando os procedimentos.
Um parente dela auxiliou a desenrolar a situação e as ofensas continuaram durante o trajeto até a delegacia, onde o indiciado se recusou a passar pelo teste do bafômetro, sendo constatado pelo médico legista que ele estava embriagado.
Foi arbitrada fiança no valor de R$1.050,00, a qual não foi exibida, sendo o indiciado recolhido em uma cela da cadeia, permanecendo à disposição da Justiça.

Compartilhe: