Ir para o conteúdo

segunda-feira, 22 de julho de 2024

Notícias

Prefeita aborda situação da saúde no município em entrevista na Rádio Jornal

Durante sua participação no programa ‘Dr. Uebe e o Povo’, pela Rádio Jornal, a prefeita Paula Lemos apresentou as razões pelas quais o município retoma a administração de cinco unidades de saúde, administradas pela Fundação Pio XII, desde a gestão do ex-prefeito Guilherme Ávila, e mostrou dados financeiros e comparativos em relação ao atendimento.

A prefeita explicou que a cidade tem, atualmente, 14 Unidades Básicas de Saúde (UBS), sendo que cinco estavam sendo geridas pela Fundação Pio XII. “Como o Tribunal de Contas (TCE) considera a Santa Casa como órgão municipal, o que não é o correto, pois fomos obrigados a terceirizar sua administração por orientação do Ministério Público, o nível de terceirização na área de saúde no município superou os 50% permitidos pela legislação. Então, tivemos que seguir a notificação do TCE e romper o contrato com a Fundação”, explicou.

Paula destacou que os médicos residentes que atuam nas unidades que serão retomadas pelo município não serão prejudicados, mas que eles terão que realizar os atendimentos, a partir de agora, com um médico preceptor (aquele que ensina, realizando procedimentos técnicos e moderando a discussão de casos) ao lado, afinal, eles estão aprendendo.

Em relação à Santa Casa, a chefe do Executivo revelou que em sua gestão, houve aumento de 1.574% em relação aos repasses. “Na gestão anterior, foram repassados R$ 1,18 milhão ao hospital, na nossa, esse valor subiu para R$ 19,79 milhões, além das indicações do Legislativo municipal, via emendas”, explicou a prefeita.

Sobre as críticas que tem recebido vindas do gestor da Fundação Pio XII, Henrique Prata, pelo rompimento da parceria, a prefeita disse que ‘não adianta gritar, não adianta berrar, não adianta ameaçar, pois o meu compromisso é com o bem estar da população”.

Compartilhe: