Ir para o conteúdo

quinta-feira, 25 de julho de 2024

Notícias

Polícia Militar Ambiental apreende canoas, motores e pescados durante operações no Rio Pardo

A Policia Militar Ambiental apreendeu canoas, motores de popa, pescados e uma série de outros objetos em operações realizadas no Rio Pardo, nas cidade de Guaíra e Colômbia.

De acordo com as informações, a equipe formada pelo tenente R. Silva, sargento Devechi e soldado Giacomini, com o apoio dos cabos Dos Reis e Diogo, realizava patrulhamento ambiental, na modalidade embarcado no Rio Pardo, mais precisamente nas proximidades da “corredeira da Mandu”, em Guaíra, com o objetivo de verificar possíveis atos de pesca predatória e pelo local observou-se que havia uma embarcação com um ocupante, realizando pesca muito próximo corredeira.

Foi feita a abordagem e os policiais verificaram que o pescador estava a 180 metros da corredeira, local proibido qualquer prática de pesca.

Com ele foram apreendidos os petrechos de pesca, uma canoa, um motor de popa e um quilo de pescados nativos da espécie “Pacu prata”, sendo elaborada multa administrativa em desfavor do envolvido no valor de R$1.020,00, por “pescar em local no qual a pesca seja proibida”.

Na sequência, a mesma equipe de Policiais Militares Ambientais, novamente em patrulhamento na modalidade embarcada no Rio Pardo, mas desta vez na confluência com o Rio grande, nas proximidades da cidade de Colômbia, com o objetivo de verificar possíveis atos de pesca predatória, observaram que havia uma embarcação com dois ocupante realizando pesca mediante a utilização de tarrafas, e os pescadores, ao avistarem a embarcação dos policiais, tentaram se evadir, porém eles foram acompanhados e abordados.

Os policiais verificaram que os pescadores estavam a cerca de 100 metros da confluência do Rio Pardo com o Rio Grande, local proibido para qualquer pratica de pesca, e com eles foram apreendidas duas tarrafas, uma canoa, um motor de popa e 264,6 quilos de pescados nativos da espécie “Curimbatá e Piapara”.

Diante dos fatos foram elaboradas multas em desfavor dos envolvidos no valor de R$ 6.292,00 para cada um deles por “pescar em local no qual a pesca seja proibida”.

Os peixes apreendidos foram doados ao Asilo dos pobres da cidade de Barretos.

Compartilhe: