terça-feira, 01 de dezembro de 2020

Notícias

Polícia Ambiental intensifica fiscalizações durante a Piracema

A Polícia Militar Ambiental de Franca, onde fica a sede da Companhia, que abrange a região de Barretos, está intensificando a fiscalização neste período de Piracema. A fiscalização teve início no dia 1º de novembro e se estende até o dia 28 de fevereiro, nos rios Grande, Sapucai e no Pardo, onde a pesca em qualquer modalidade é proibida durante todo o período da Piracema.
As fiscalizações da Polícia Militar Ambiental estão sendo desenvolvidas através de patrulhamento náutico e terrestre com vistas a irregularidades no tocante a pesca, abordando veículos em pontos estratégicos, patrulhando áreas críticas de pesca e atendendo às denúncias que a população passa, sem horário definido. “O período de Piracema é importante para que os recursos pesqueiros não se esgotem. É o período em que os peixes sobem para as cabeceiras dos rios para se reproduzirem, ficando mais vulneráveis à pesca predatória”, esclarece a Polícia Ambiental.
A Polícia Militar Ambiental se coloca à disposição da população, solicitando que ao visualizarem irregularidades liguem e denunciem para o seguinte número: (16) 2103-6350 ou (17) 3322-0449 na base operacional de Barretos.
Proibido
Durante o período da desova dos peixes é proibido à utilização de apetrechos do tipo tarrafa e rede de espera, sendo permitido apenas a utilização de caniço simples, podendo estar com molinete ou carretilha acoplados.
Pescador Amador
Já para o pescador amador, ou seja, aquele que não sobrevive da pesca, é permitida a captura de 10kg mais 1 exemplar de peixes exóticos (na nossa região são basicamente tucunaré, corvina e tilápia), entretanto o pescador deve se atentar para os locais em que a pesca é proibida (lagoas marginais, principalmente nos Rios Pardo e Sapucaí, proximidades de cachoeiras, desembocadura de esgoto ou águas pluviais, desembocadura de outros cursos d’água, barragens, escada de peixes, corredeiras).
Pescador Profissional
Para o pescador profissional, aquele com registro junto ao órgão competente, é permitida a pesca, desde que respeitados os locais permitidos e os apetrechos permitidos, não tendo este limite de captura de pescado. O pescador profissional deve portar seus documentos que comprovem ser pescador profissional.

Compartilhe: