Ir para o conteúdo

domingo, 21 de julho de 2024

Notícias

Notas Gerais

O presidente da Câmara, …

…Arthur Lira (PP-AL), deve jogar para fevereiro qualquer definição sobre a medida provisória que reonera a folha de pagamentos, colocando em banho-maria os planos do ministro da Fazenda, Fernando Haddad, de fechar um acordo em torno do tema. Lira, segundo fontes, ficou incomodado com o tratamento dado pelo governo à Câmara e, ao menos até segunda ordem, não pretende tomar decisão alguma antes do fim do recesso. Lira já vinha acumulando descontentamentos, tanto em relação ao veto do presidente Lula à desoneração da folha quanto ao envio da medida provisória revertendo a decisão do Congresso.

 

O Tesouro Nacional…

… lançou nesta quarta-feira (17), em parceria com o Banco do Brasil, uma iniciativa para atrair mulheres à base de investidores de títulos públicos, dominada hoje pelo público masculino. A ideia é estimular a adesão ao título de renda fixa Educa+, voltado para a cobertura de despesas com a faculdade de filhos, netos ou sobrinhos de quem investe. Mulheres de 16 a 75 anos que aderirem à iniciativa até 29 de fevereiro terão direito à apólice do BB Seguro de Vida Mais Mulher durante um ano. O investimento mínimo é de R$ 35.

 

O presidente do STF, …

…Luís Roberto Barroso, disse que atuação da Corte tem repercussões políticas, mas os ministros agem sem partidarismo. A declaração foi dada nesta quarta-feira (17) durante participação do ministro no Fórum Econômico Mundial, em Davos, na Suíça. “O Supremo é um lugar em que não dá para dizer que não tem repercussão política o que a gente faz. Mas, evidentemente, o modo de raciocínio de um ministro do STF são os valores que estão na Constituição. Portanto, só é político na medida em que a Constituição materializa escolhas importantes feitas pelo país, mas nunca no sentido partidário”, afirmou

 

Um estudo do FGV…

… Ibre mostrou que a renda das 15 mil pessoas mais ricas do país avançou o triplo em relação à dos brasileiros que compõem a “base da pirâmide” entre 2017 e 2022. A nota técnica foi elaborada pelo economista Sérgio Gobetti. Estes milionários, que representam o 0,01% mais rico do país, tiveram variação positiva na renda de 96% neste período. A fim de comparação, a renda dos 95% mais pobres — cerca de 146 milhões dos brasileiros — teve incremento de 33%. O estudo mostra que quanto mais rica é a parcela da população, maior foi o avanço de sua renda.

 

O presidente da Câmara…

… dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), retorna hoje (18) a Brasília. No mesmo dia, deve se reunir com o ministro da Fazenda, Fernando Haddad (PT), para discutir a nova proposta do governo para a reoneração de 17 setores da economia. Lira e Haddad marcaram a reunião após por telefone, nesta quarta-feira (17). Líderes na Câmara próximos a Lira mantém a defesa pela derrubada da Medida Provisória (MP) enviada pela Fazenda caso o governo não apresente uma alternativa. Um dos modelos em discussão prevê o aumento do prazo de transição para reonerar os setores até 2029.

 

Nesta quarta-feira (17) …

… completaram-se três anos desde que a primeira pessoa foi vacinada contra a Covid-19 no Brasil. A enfermeira Mônica Calazans, de 57 anos, recebeu o imunizante Coronavac, desenvolvido no país pelo Instituto Butantan, no Hospital das Clínicas de São Paulo. Na avaliação de cobertura vacinal, o esquema primário de duas doses, com as vacinas monovalentes, registra uma cobertura de 83,86%, desde o início da campanha em janeiro de 2021 até janeiro de 2024. O monitoramento feito pelo Ministério da Saúde mostra que 53,3% da população completou o ciclo vacinal do imunizante monovalente.

 

A Confederação Nacional…

… da Indústria (CNI) e a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) anunciaram na terça-feira (16) que vão acionar o Supremo Tribunal Federal (STF) contra a isenção do imposto de importação para compras de até US$ 50 por pessoas físicas no Brasil. Segundo as entidades, os dados econômicos atuais mostram que a total desoneração do imposto de importação “resulta em relevante impacto negativo em indicadores nacionais, como crescimento do PIB, emprego, massa salarial e arrecadação tributária”.

 

O presidente do Supremo…

… Tribunal Federal (STF), ministro Roberto Barroso, disse nesta quarta-feira (17) que o problema da segurança pública e da violência “tem se agravado” na América Latina, e que o tema deve fazer parte da agenda progressista. Segundo o magistrado, o pensamento progressista “sempre negligenciou em alguma medida” a questão da segurança, atribuindo o problema “tão somente à pobreza e desigualdade”. “O que é um fato, mas pobre também precisa de segurança pública e nós nos atrasamos”, declarou. Barroso ainda citou a convivência pacífica entre os países da região, “apesar de um ou outro susto”, e que a democracia tem prevalecido na maioria das nações.

Compartilhe: