Ir para o conteúdo

quinta-feira, 23 de maio de 2024

Notícias

Notas Gerais 17/04/2024

A economia do Brasil deve…

… crescer em 2024 e 2025 mais do que o projetado no início do ano, de acordo com novas estimativas divulgadas nesta terça-feira (16) pelo Fundo Monetário Internacional. O FMI estima agora que a economia brasileira vai expandir 2,2% em 2024, um aumento de 0,5 ponto percentual em relação à previsão feita em janeiro. Para 2025, o Fundo calcula crescimento do Produto Interno Bruto de 2,1%, alta de 0,2 ponto ante a estimativa anterior, mostrou nesta o relatório Perspectiva Econômica Global. O PIB brasileiro cresceu 2,9% em 2023, impulsionado principalmente pelo setor agropecuário, de acordo com dados do IBGE.

 

Analistas consultados pelo…

… Banco Central indicaram uma perspectiva de menor afrouxamento monetário neste ano na pesquisa Focus divulgada nesta terça-feira (16), vendo ao mesmo tempo menos inflação e mais crescimento em 2024. A mediana das projeções aponta para a taxa básica de juros a 9,13% no final deste ano, primeiro aumento depois de 15 semanas apontando a Selic a 9%. Para 2025 a taxa segue sendo calculada em 8,50%. A mudança vem na esteira de alertas do BC sobre o cenário de aumentos de preços, apontando maior preocupação com uma possível pressão de salários e citando maior incerteza sobre a dinâmica de queda da inflação doméstica.

 

Wilson Cesar de Lira Santos, …

…primo do presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira, foi exonerado nesta terça-feira (16) do cargo de superintendente do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) de Alagoas. A exoneração ocorre na semana seguinte ao embate que Lira teve com o ministro das Relações Institucionais, Alexandre Padilha, no qual Lira o chamou de “desafeto pessoal” e “incompetente”. O desentendimento teve como pano de fundo a disputa por recursos do Orçamento federal. E também no momento em que o MST deflagra o “Abril Vermelho”, onda de ações para pressionar o governo pela reforma agrária. Até a noite desta segunda-feira (15), o grupo contabilizava 24 invasões de terras.

 

O Ministério Público de…

… São Paulo, por meio do GAECO e com o apoio da Polícia Militar, deflagrou na manhã de ontem (16) a Operação Muditia, com o objetivo de desarticular um grupo criminoso que seria ligado ao PCC e é investigado por fraudes em licitações públicas em várias cidades do estado. Os agentes cumprem 15 mandados de prisão temporária e 42 de busca e apreensão. De acordo com os investigadores, as empresas alvos atuavam de forma recorrente para frustrar a competição nos processos de contratação de mão de obra terceirizada em diversas prefeituras e Câmaras Municipais do estado.

 

O projeto de Lei de Diretrizes…

… Orçamentárias (LDO) apresentado nesta segunda-feira (15) pelo governo prevê reserva de R$ 39,6 bilhões em emendas parlamentares impositivas em 2025. O valor equivale a 0,32% do PIB. A proposta foi enviada ao Congresso Nacional, que poderá fazer mudanças no texto antes de aprová-lo. Até 2028, o projeto da LDO prevê aumento nos próximos anos do montante das emendas impositivas. Em 2026, a previsão é que o valor seja R$ 43,9 bilhões. Em 2027, o espaço reservado é de R$ 45,9 bilhões e, em 2028, de R$ 48,8 bilhões. Segundo o projeto do governo, se considerado o efeito da inflação, o valor real previsto para as emendas é menor.

 

O Conselho Nacional de…

… Política Criminal e Penitenciária (CNPCP) encaminhou nesta segunda-feira (15) ao presidente do Congresso, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), uma nota técnica em que sugere a manutenção do veto parcial imposto pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) à Lei da Saidinha. A oposição articula para derrubar a decisão do Planalto. O Conselho é vinculado ao Ministério da Justiça e formado por especialistas em políticas penais, como magistrados, advogados, ex-secretários de segurança pública. O documento enviado a Pacheco afirma que as razões para o veto “são pertinentes e justificam a sua manutenção”.

 

A recuperação do grau…

… de investimento pelo Brasil é um sonho distante. O selo de bom pagador da dívida pública foi perdido em 2015 quando as maiores agências de classificação de risco do mundo rebaixaram a nota do país. Passados quase 10 anos, a situação fiscal teve poucos avanços, segundo analistas ouvidos pelo blog, e não há motivação para recuperação do grau de investimento. Em 2023, duas agências de risco elevaram a nota do Brasil para um patamar dois níveis abaixo do selo de investimento. A Fitch, em julho, e o S&P, em dezembro, alcançaram o grau da Moody’s, igualando a avaliação de risco de crédito soberano do país.

 

Fontes do Palácio do Planalto…

… disseram na manhã desta terça-feira (16) que foi feito um acordo com o Congresso para adiar a votação do veto do presidente Lula aos R$ 5,6 bilhões de emendas. A votação estava prevista para esta quinta-feira (18) e preocupava o governo e a equipe econômica pelo volume de recursos envolvidos. O presidente Lula vetou o dispositivo junto com a sanção do Orçamento em janeiro. O trecho previa o repasse de R$ 5,6 bilhões em emendas de comissão, que são direcionadas à Câmara e ao Senado. Essa modalidade não é impositiva, ou seja, não é obrigatória e, por isso não existe uma reserva específica desses recursos no Orçamento.

Compartilhe: