Ir para o conteúdo

segunda-feira, 14 de junho de 2021

Notícias

Notas Gerais

O aumento do feminicídio…

… e das concessões das medidas protetivas são fortes indicadores de subnotificação dos casos de violência contra as mulheres, além do próprio fenômeno da violência doméstica. Pesquisadoras da Universidade Federal do ABC e integrantes da Rede Brasileira de Mulheres Cientistas explicam que esses dados mostram a importância dos serviços de proteção à mulher, que foram descontinuados com a pandemia e poderiam interromper o ciclo da violência. Em São Paulo, de janeiro a abril de 2019, foram registrados 55 casos de feminicídio no estado. No mesmo período de 2020, foram 71 registros. Em 2021, foram 53 assassinatos de mulheres em razão do gênero, segundo dados da Secretaria de Segurança Pública.

O estado de São Paulo…
… realiza hoje o Dia D para a aplicação da segunda dose da vacina contra a covid-19. A ação é focada em complementar a imunização das pessoas que já extrapolaram o prazo para ter recebido a segunda fração dos imunizantes: de 28 dias para a Coronavac e de 12 semanas para a vacina da Fiocruz/Astrazeneca. De acordo com o governo de São Paulo, mais de 442 mil pessoas no estado já passaram do prazo de receber a segunda dose da vacina e não voltaram aos postos para tomar o imunizante. A imunização completa contra doença só ocorre depois que a pessoa recebe a segunda dose da vacina.

Lesões na pele como púrpura…
… necrose e lesões vasculares podem ser indicativo de covid-19. É o que aponta a revisão sistemática de estudos científicos feita pela Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD). O estudo mostra que manifestações cutâneas podem ser tanto indicativos como consequências da doença. Segundo os estudos, esses sintomas aparecem em 6% a 10% dos casos. De acordo com o documento, as lesões de pele podem surgir em até quatro semanas após o início dos sintomas gerais da doença, mas, principalmente, nos primeiros 15 dias.

O anúncio de doação imediata…
… de vacinas dos Estados Unidos representa uma ajuda importante, ainda que pequena, para a imunização contra a Covid-19 no Brasil, avaliam especialistas ouvidos pela BBC News Brasil.”Para quem não tem absolutamente nenhum estoque estratégico de vacina, qualquer quantidade já ajuda. Neste momento, cada ajuda, ainda que pequena, não pode ser criticada. Cada pessoa imunizada conta”, afirma o médico Alexandre Naime, chefe de Infectologia da Universidade Estadual Paulista (Unesp), em Botucatu (SP).

Compartilhe: