quinta-feira, 21 de janeiro de 2021

Notícias

Notas Gerais

Drogas Rio

Uma operação conjunta envolvendo agentes da Receita Federal, da Polícia Federal e da Coordenadoria de Operações e Recursos Especiais (Core), tropa de elite da Polícia Civil resultou na apreensão de quase 1 tonelada de cocaína pura no Porto do Rio. A droga estava escondida em bolsas carregadas com minério de ferro e seguiria ontem(7) para o Porto de Antuérpia, na Bélgica. A droga estava em contêineres e acondicionada em tabletes no interior de diversas “bags industriais”, normalmente utilizadas em cargas de minério de ferro, que são exportadas para o exterior. De acordo com a Receita Federal, que já tinha sido avisada que em julho e outubro deste ano, dois carregamentos com esse mesmo tipo de droga saíram do Porto do Rio e foram apreendidos no destino final na Europa.

Eleições Amapá
O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) informou na sexta (6) que vai enviar 1,2 mil baterias de urnas eletrônicas para a Justiça Eleitoral do Amapá garantir a realização do primeiro turno das eleições municipais, que será realizado no dia 15 de novembro. O estado enfrenta um apagão de energia elétrica, provocado por um incêndio em um transformador da subestação da capital, Macapá.
De acordo com o TSE, as baterias estão em Brasília e serão transportadas por aviões Força Aérea Brasileira (FAB). A carga dos equipamentos dura cerca de 10 horas. Dessa forma, segundo tribunal, as baterias que estão acopladas às urnas e as unidades extras que serão enviadas poderão garantir a realização da votação, que ocorrerá das 7h às 17h.

Eleições Americanas
O Brasil seguirá normalmente as relações com os Estados Unidos sob uma eventual presidência do democrata Joe Biden, disse na sexta(6) o ministro da Economia, Paulo Guedes. Em evento promovido pelo Banco Itaú, o ministro afirmou que o relativo isolamento da economia brasileira permite que o resultado das eleições norte-americanas não afete tanto o crescimento econômico do país nos próximos anos. Na avaliação de Guedes, a retomada do crescimento da economia brasileira depende mais da continuidade das reformas, de privatizações, de mudanças no sistema tributário e da liberalização de marcos regulatórios e de melhorias no ambiente de negócios.

Cotação do Dólar
Em meio à expectativa das eleições americanas, o dólar comercial fechou na sexta-feira (6) vendido a R$ 5,393, com recuo de R$ 0,152 (-2,74%). A divisa teve a maior queda diária desde 28 de agosto, quando tinha caído 2,9%. A cotação está no valor mais baixo desde 18 de setembro, quando tinha fechado em R$ 5,37. Depois de chegar a R$ 5,76 na terça-feira (3), o dólar fechou a semana com recuo de 6,1%. No ano, a divisa acumula alta de 34,4%.

Seguro Desemprego
Depois de dispararem no primeiro semestre por causa da pandemia do novo coronavírus, os pedidos de seguro-desemprego de trabalhadores com carteira assinada continuam a cair no segundo semestre. Em outubro, o total de pedidos recuou 16,9% em relação ao mesmo mês do ano passado. Desde o início de junho, o indicador está em queda. Em outubro, 460.271 benefícios de seguro-desemprego foram requeridos, contra 553.609 pedidos registrados no mesmo mês de 2019. Ao todo, 60,7% dos benefícios foram pedidos pela internet no mês passado, contra apenas 3,4% em outubro de 2019.

STJ retoma atividades
O presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministro Humberto Martins, informou que as atividades judicantes devem ser retomadas na terça-feira (10). O trabalho dos ministros e servidores do STJ foi suspenso nesta semana devido a um ataque hacker ao sistema de informática. Em nota, o presidente disse que o Sistema de Justiça estará disponível para os ministros, servidores e usuários externos na segunda-feira (9). A plataforma reúne as funcionalidades do processo eletrônico e dos julgamentos dos colegiados. No dia seguinte, as atividades decisórias serão retomadas. Humberto Martins também afirmou que o backup dos 255 mil processos que tramitam no STJ foi preservado.

Cesta Básica
O preço da cesta básica de alimentos subiu, em outubro, em 15 das 17 capitais pesquisadas pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese). Segundo o levantamento, divulgado hoje (6), os maiores preços foram encontrados em São Paulo (R$ 595,87), Rio de Janeiro (R$ 592,25), Florianópolis (R$ 584,76) e Porto Alegre (R$ 581,39). Os menores, em Natal (R$ 436,76) e Aracaju (R$ 442,26). As maiores altas em outubro ocorreram em Brasília (10%), São Paulo (5,77%), e Campo Grande (5,54%). Das 17 capitais pesquisadas, só houve registro de queda em duas: Salvador (-1,05%) e Curitiba (-0,6%).

Compartilhe: