Ir para o conteúdo

sábado, 06 de março de 2021

Notícias

Motorista tem caminhão roubado em São Paulo e faz B.O. em Barretos

Na delegacia estiveram as vítimas W.B.J., 27 anos, motorista e o L.C., agricultor, 50 anos, moradores na cidade de Goiatuba, interior de Goiás.
Em relato o motorista disse que funcionário do agricultor, desempenhando suas funções com um caminhão, e então no dia 25/01/2021, ele saiu da cidade de Goiatuba conduzindo o caminhão reboque carregado de soja, com destino até o porto da cidade de Santos/SP, tendo chegado ao destino na madrugada do dia 27/01/2021.
Após realizar a descarga do caminhão, o motorista utilizou o aplicativo FRETEBRÁS para pegar outro frete com destino a cidade de Goiana/GO, e então surgiu um frete de carga de argamassa com o destino aquela cidade.
O motorista então confirmou o frete e entrou em contato com o encarregado do frete, de nome “Ricardo”, vindo a combinar onde seria o carregamento da carga, que a princípio seria na cidade de Sorocaba/SP, ocasião em que a vítima para lá se dirigiu, porém, durante o trajeto “Ricardo” enviou uma mensagem através do WhatsApp, perguntando se o motorista queria carregar em Sorocaba/SP ou Suzano/SP, pois se fosse em Sorocaba o carregamento seria realizado somente no outro dia.
Então, para não demorar muito, o motorista resolveu aceitar a carga de Suzano/SP, em seguida “Ricardo” lhe enviou o local da carga, tendo a vítima se dirigido imediatamente para o local, que era uma viela em Suzano, onde o caminhão não entrava.
O motorista então manteve contato com “Ricardo” pedindo a confirmação do endereço porque naquele local não havia nenhum transportadora, e então “Ricardo” lhe enviou o contato de um indivíduo que seria responsável pela empresa onde seria efetuado o carregamento.
A vítima se dirigiu a este novo endereço e lá havia três caminhões, mas quando ele estacionou, foi rendido por três indivíduos encapuzados e armados com armas de fogo, tendo um deles mandado o motorista descer do caminhão e logo em seguida ele foi encapuzado, não enxergando mais nada, percebendo apenas que que o colocaram em um veículo e o conduziram até uma favela, tendo ele ficado em um cômodo de madeira, onde ouvia várias vozes do lado de fora, bem como ouvia veículos trafegando.
O motorista permaneceu naquele local somente de capuz e sem roupas até as 17h40 horas, e em seguida mandaram colocar novamente a roupa e o colocaram em um veículo, ainda encapuzado, e se dirigiram até o outro lado da rodovia, onde existia outra favela.
Ao ladrões mandaram a vítima descer do carro e o obrigaram a correr encapuzado e depois tirar o capuz e continuar correndo sem olhar para trás, pois, caso olhasse seria alvejado.
Temendo por sua vida, o motorista cumpriu a determinação dos ladrões e correu até chegar a uma transportadora onde pediu socorro e usou o telefone celular de um funcionário da empresa ligando para o telefone do seu pai, sendo depois levado até a delegacia de Poá/SP ondo foi atendido por policiais civis, que pediram para ele narrar os fatos.
Acontece que depois de quase três horas a vítima não havia sido devidamente atendida pelos policiais e então conseguiu um telefone emprestado, tendo ligado para sua esposa que manteve contato com seu pai, que estava em um carregamento na cidade de Guarulhos.
A vítima deixou aquela delegacia sem atendimento e tomou um moto taxi, indo até onde seu pai estava, e em seguida os dois foram até a Base da Policia Rodoviária, na Rodovia Bandeirante e ali foi emitido um alerta, sendo a carreta encontrada abandonada nas imediações, porém o “cavalo trator” não havia sido localizado, sendo a vítima devidamente atendida na Delegacia de Barretos.

Compartilhe: