Ir para o conteúdo

quarta-feira, 24 de abril de 2024

Notícias

Infectologista alerta população sobre importância da participação no combate à dengue

Em coletiva de imprensa na manhã de ontem (21), o médico infectologista Guilherme Carvalho Freire (CRM: 132338) alertou sobre a importância da colaboração da população no combate à doença.

“A população é um ponto fundamental nesse combate à dengue, pois não adianta só o controle de vetores, sem a colaboração da população na eliminação do criadouro”, disse.

O médico explicou que é fundamental entender o mecanismo de transmissão de toda doença infecciosa “e toda ação é feita a partir do mecanismo de transmissão, quando falamos de dengue e chikungunya, o mecanismo de transmissão é um vetor, então o principal foco da nossa ação é eliminar o vetor, pois não é uma transmissão de pessoa para pessoa. É diferente do covid que é uma doença que contagia por respiração, a principal forma de bloqueio é o isolamento da pessoa e obviamente a vacinação”.

Para o infectologista, “a dengue é um debate recorrente de forma anual, pois, a nível Brasil, já se tornou uma doença endêmica, ou seja, a identificamos praticamente todos os meses do ano, mas existe uma sazonalidade no sentido de aumento de número de casos, relacionado a períodos de aumento de chuvas”.

Ele lembrou que se trata de uma doença dinâmica, “existe a fase febril, depois uma fase mais crítica e a fase de recuperação. É uma doença linear, as questões de assistência não tiveram grandes mudanças, por isso os protocolos são muito bem estabelecidos”, afirmou.

Guilherme esclareceu que fazer o diagnóstico de dengue no primeiro momento não é tão simples, “porque existem muitas doenças com os mesmos sintomas da dengue, mas é preciso fazer a hipótese e pensar a respeito para que as medidas sejam tomadas, inclusive, sempre a nível de vigilância epidemiológica, reforçamos que a notificação é a criação dessa hipótese”. Por isso o número de notificados é sempre elevado.

Compartilhe: