Ir para o conteúdo

domingo, 20 de junho de 2021

Notícias

Médico Infectologista destaca impactos da dengue e Covid-19

O médico Guilherme Freire, infectologista da Vigilância Epidemiológica de Barretos, ressaltou em entrevista ao JBR o impacto das epidemias simultâneas de dengue e Covid-19, na população de maneira geral. Segundo o profissional, a dengue é uma doença endêmica no Brasil, com transmissão através do vetor Aedes Aegypti, enquanto que o novo coronavírus ou Covid-19, é uma doença viral, mas difere na forma de transmissão, sendo fundamentalmente por contato de secreções de vias respiratórias contaminadas, sendo potencializada por aglomerações e sem proteções de barreiras. “As duas doenças tem um potencial para atingir grande número de pessoas e, conseqüentemente, grande impacto nos serviços de assistência à saúde por maior risco de casos graves. Atingem pessoas de diferentes faixas etárias, moradores de qualquer região da cidade, ou seja, sem distinção”, afirmou o médico.
Para o médico infectologista, Guilherme Freire, é preciso manter o foco na prevenção das duas doenças, ressaltando que é a principal defesa para evitar contaminação e conseqüentes desfechos desfavoráveis como internações prolongadas até mesmo óbitos. “Desfazer os criadouros do mosquito Aedes aegypti, evitar freqüentar áreas com altas taxas desses e usar repelentes são as principais formas de prevenir dengue. Já a prevenção de Covid-19 é feita com uso de máscara, higienização regular das mãos e distanciamento social, evitando aglomerações. Também previne-se essa doença com a vacinação, já instituída no país”, ressaltou.
Sintomas da dengue
Os principais sintomas mais característicos da dengue é febre associada a outros dois como náuseas, vômitos, dor atrás dos olhos, dor de cabeça, dores musculares, exantema (vermelhidão no corpo), queda dos leucócitos.
Sintomas da Covid
Os principais sintomas da Covid-19, são febre, calafrios, dor de garganta, dor de cabeça, tosse, coriza, alterações de paladar e olfato.

Compartilhe: