sábado, 04 de julho de 2020

Notícias

Investigadores apreendem 100 comprimidos de ecstasy que investigado recebia pelo Correio

Policiais Civis da DIG, Luigi, Lucas Carvalho e Eduardo, sob o comando do delegado, Dr. Rafael Faria Domingos prenderam pelo crime de tráfico de drogas no bairro Nogueira, um homem de 32 anos, além de apreenderem 100 comprimidos de ecstasy, recibos de depósitos, anotações e um aparelho celular.
Segundo consta, os investigadores da DIG já estavam há algum tempo monitorando o investigado que, segundo as investigações, estaria recebendo drogas pelo Correio.
Desta vez chegou a informação de que ele receberia em sua casa, um novo envelope pelo Correio, o qual estaria vindo da cidade de Campinas, ocasião em que os investigadores para lá se dirigiram e efetuaram campana.
Em determinado momento os investigadores visualizaram o funcionário dos correios efetuando a entrega de um pacote para o investigado, e após ele receber o pacote e diante das fundadas suspeitas de situação flagrâncial, os policiais investigadores adentraram a residência, que estava com o portão destrancado, sendo o indiciado logo abordado, estando ele, neste momento, com o envelope em mãos.
Em seguida, os Policiais Civis abriram o envelope diante do investigado e também de uma testemunha, sendo verificado que no interior havia 100 comprimidos de ecstasy, tipo off white, embalados a vácuo.
Questionado no local dos fatos o homem disse que a encomenda não se destinava a ele, sendo feita busca pelo imóvel, ocasião em que foi encontrada e apreendida uma pequena porção de maconha, que estava dentro de um guarda-roupa.
Também foi constatado que o investigado faz uso esporádico de maconha e ainda nas buscas foram encontradas e apreendidas, as anotações, comprovantes de depósito e telefone celular.
Na residência moram apenas o homem e sua mãe, e o envelope trazia como destinatário o nome de uma mulher, o qual é diferente de dela e como remetente, o nome constava “Pedro Santos”, morador no centro de Campinas, enquanto que na declaração de conteúdo, a qual veio afixada no envelope, consta assinatura com nome diferente do investigado.
Mediante todo este contexto, a droga foi apreendida e encaminhada para perícia, sendo o indiciado e demais objetos, apresentados na DIG de Barretos.

Compartilhe: