Ir para o conteúdo

domingo, 21 de julho de 2024

Notícias

Idoso perde mais de 6 mil em sua conta bancária depois de cair em golpe

A vítima é um senhor de 77 anos, o qual foi até a delegacia e em relato ele informou que recebeu um contato telefônico, por meio da linha fixa de sua residência, e uma pessoa desconhecida afirmou a ele que falava em nome da Embratel e indagou a vítima acerca de sua ciência, da existência de um credito em seu nome junto à empresa referente a valores que a vítima teria pagado a mais nas mensalidades de sua conta telefônica no decorrer de muitos anos.
Em seguida foi informado que a vítima tinha a receber um valor de, aproximadamente, R$900,00, e foi pedido número de conta para que fosse creditado esse valor.
Acreditando nos fatos a vítima forneceu os dados de sua conta bancária e em seguida foi solicitado o seu WhatsApp, o qual a vítima também forneceu, e depois disso não houve mais contato com o suposto funcionário da Embratel, contudo, a vítima recebeu novo telefonema, e desta vez a pessoa se apresentou como representante do banco em que a vítima é cliente, e lhe foi falado sobre a existência de dois funcionários do banco, que estariam sendo investigados pela prática de fraudes contra clientes e que havia sido constatada uma operação estranha em sua conta, que levou a suspeitar que fosse da ação destes supostos fraudadores.
A vítima, associou a informação ao contato mantido anteriormente e passou a seguir passo a passo o que lhe foi orientado pelo desconhecido, de forma que acabou por acessar sua conta em outro banco, de onde foi orientado a transferir o valor deR$6.450,00, divididos em 10 depósitos para duas contas que lhe foram fornecidas e que serviram de provas na suposta investigação.
Depois de ter procedido com o que lhe foi solicitado, a vítima recebeu um novo chamado no WhatsApp, em que foi indagada sobre qual seria o dia que receberia sua aposentadoria, momento em que passou a desconfiar e se conscientizou de que havia caído em um golpe.
Na delegacia o idoso forneceu os nomes e telefones dos contatos mencionados nas conversas, bem como, as cópias das transferências, sendo o caso registrado como estelionato.

Compartilhe: