Ir para o conteúdo

sábado, 20 de julho de 2024

Notícias

Estudo Revela Desafios na Gestão de Lideranças em Secretarias Estaduais no Brasil

Um estudo inovador realizado pelo Instituto de Ensino e Pesquisa Insper em parceria com a Vamos, iniciativa conjunta da Fundação Lemann, Instituto Humanize e República.org, lançou luz sobre os desafios enfrentados pelas secretarias estaduais brasileiras na gestão de políticas para lideranças públicas. O Mapa de Gestão de Lideranças (MGL), que analisou 57 secretarias de Educação, Saúde e Gestão, revelou que a grande maioria delas ainda não atinge níveis ideais de eficiência e práticas gerenciais.

Segundo o estudo, alarmantes 77% das secretarias analisadas apresentam um desempenho abaixo do ideal, com pontuações entre 10 e 30 pontos, em uma escala que vai até 100. Apenas 6% das secretarias alcançaram níveis considerados de referência, com pontuações iguais ou superiores a 70 pontos, enquanto 17% foram classificadas como intermediárias, com pontuações entre 30 e 50 pontos.

O objetivo principal do MGL foi diagnosticar capacidades e práticas estatais, identificando potencialidades a serem exploradas pelos governos na profissionalização de seus quadros de dirigentes. O estudo focou em avaliar a pré-seleção, gestão do desempenho, desenvolvimento, diversidade e atuação do órgão central nas secretarias.

De acordo com Daniel de Bonis, diretor de Conhecimento, Dados e Pesquisa da Fundação Lemann, o estudo revela uma lacuna significativa entre o modelo referencial e a realidade observada nos estados brasileiros. “A representação de pessoas negras e de mulheres em cargos de liderança ainda está distante do ideal. No entanto, vemos oportunidades claras de avanço através da disseminação de boas práticas e iniciativas testadas com sucesso em diferentes estados do Brasil”, destacou.

O estudo também apontou que, no Brasil, a seleção dos dirigentes públicos frequentemente se baseia em critérios políticos, com pouca ênfase em processos que assegurem a adequação das competências dos selecionados. Por isso, iniciativas como o MGL surgem como um passo crucial para promover a profissionalização da alta direção no setor público, inspiradas por casos de sucesso internacional.

Compartilhe: